Ricardo Coutinho vê ação golpista de Cássio; tucano rebate: ‘cabe a Justiça Eleitoral julgar mandato dele’

Ricardo Coutinho vê ação golpista de Cássio; tucano rebate: ‘cabe a Justiça Eleitoral julgar mandato dele’

Não foi por acaso que o governador Ricardo Coutinho (PSB) veio, de público, falar sobre os processos contra o seu mandato ajuizados pela coligação “Por Amor à Paraíba”, encabeçada pelo senador Cássio Cunha Lima (PSB) na campanha de 2014. A reação aconteceu depois de o governador ter sido perguntado acerca das Ações de Investigação Judicial Eleitoral (Aijes), que estão tramitando na Justiça Eleitoral da Paraíba.

Desta vez, Ricardo não fez cerimônia para responder a indagação de um repórter na manhã desta segunda-feira (24) durante a solenidade de entrega da reforma e ampliação da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Severino Dias de Oliveira (Mestre Sivuca), localizada em Mangabeira. “Eu fui eleito pelo povo; eu tive 110 mil votos de maioria e eu trabalho como essa Paraíba, com certeza, jamais viu em um único dia daquele quer perdeu por 111 mil e quer ganhar no tapetão”.

Prosseguindo com as argumentações, o governador Ricardo disse que o ex-aliado “está encoberto dessa aura golpista porque tenta derrubar a presidenta eleita [Dilma Rousseff] e tenta derrubar o governador eleito, mas ele vai ter que esperar quatro anos e vai apanhar de novo daqui a quatro anos”.
 

Versão de CCL

Cássio, por sua vez, disse que estava surpreso com as bravatas ditas pelo governador. Para o senador, ao invés de tentar tirar o foco das suas responsabilidades com os graves problemas pelos quais passa o Estado da Paraíba, o governador tenta transferir o debate para o campo eleitoral. “Caberá à Justiça Eleitoral julgar o atual mandato de Ricardo Coutinho”, ressaltou o senador.

Cássio lembrou que as ações que tramitam no Tribunal Regional Eleitoral são em grande parte, oriundas da atuação vigilante do Ministério Público Federal junto ao TRE-PB, notadamente quanto ao uso eleitoreiro do Programa Empreender que de acordo com a investigação feita pela Procuradoria Regional Eleitoral “de 2013 para 2014 houve um incremento de cerca de 57,41% no total gasto e em julho de 2014, já na campanha eleitoral, houve um aumento de cerca de 117,51% na concessão de crédito com relação ao mês de junho”.

 

 

 

 

Paraíba.com.br