Ricardo Coutinho deve exonerar 5,7 mil comissionados

Ricardo Coutinho deve exonerar 5,7 mil comissionados
O governador Ricardo Coutinho deverá deflagrar na próxima semana o processo de reforma do secretariado com a exoneração de todos os ocupantes de cargos comissionados, que somam mais de 5,7 mil. A informação foi dada por uma fonte do governo, que pediu para não se identificar. O Estado possui 3.743 comissionados e 1.966 servidores efetivos em cargos comissionados, de acordo com informações da folha de dezembro de 2013, disponibilizada no Sagres, do Tribunal de Contas do Estado.
 
A fonte revelou que só devem permanecer os comissionados lotados nas secretarias de Educação, Saúde, Segurança Pública e Administração Penitenciária, consideradas áreas essenciais do governo. “O governador vai assinar um decreto fazendo todas exonerações”, disse o informante. Segundo ele, todos os secretários vão colocar os cargos à disposição para que o governador possa prestigiar somente aqueles que estão alinhados com o seu projeto administrativo. “Tem gente dentro do governo falando mal do governo. Esses não podem ficar”, afirmou.
 
Vários auxiliares do governo vão entregar seus cargos para disputar as eleições de outubro. No primeiro escalão vão sair os secretários Aracilba Rocha (Finanças), Estelizabel Bezerra (Chefia de Gabinete), Adriano Galdino (secretário de Governo), Manoel Ludgério (Desenvolvimento e Articulação Municipal) e Efraim Morais (Infraestrutura). Também está prevista a saída de Ricardo Barbosa da Suplan.
 
O secretário de Comunicação do Estado, Luís Tôrres, disse que extraoficialmente não tem nenhuma informação sobre as exonerações em massa. “O governador Ricardo Coutinho está de viagem e quando voltar é que vai se sentar para tomar uma definição. Essa é uma decisão que ele próprio vai tomar”, afirmou. O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Hervázio Bezerra (PSB), também não soube dar maiores detalhes sobre as mudanças no governo. “Eu soube apenas que os secretários combinaram de entregar os cargos todos de uma vez”, ressaltou.
 
Com a perda de alguns apoios políticos, o governador Ricardo Coutinho teve de realizar algumas mudanças na equipe de auxiliares. Na Secretaria de Planejamento, substituiu Gustavo Nogueira, ligado ao senador Cássio Cunha Lima, por Thompson Mariz, ex-reitor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Em outras esferas do governo também houve exonerações de pessoas ligadas a deputados que deixaram a base de sustentação do governador.
 
 
 
Jornal da Paraíba