Ricardo Coutinho defende divisão de cargos no Estado, Piancó já deu início as divisões

Ricardo Coutinho defende divisão de cargos no Estado, Piancó já deu início as divisões
O governador Ricardo Vieira Coutinho (PSB) vem tentado ser justo com aqueles que o ajudaram a elegê-lo neste segundo mandato. Observando a luta de muitas lideranças nos municípios do Estado, que trabalharam o seu nome e acreditaram no seu projeto político, o governador através da sua assessoria busca reparar o erro de não ter contemplado a todos desde o início da sua gestão, indicando pessoas de sua confiança para assumir funções comissionadas em órgãos públicos do Estado nos vários municípios da Paraíba.
 
Em Piancó a "divisão" de responsabilidades já teve início e o prefeito Sales Lima (DEM) que liderava todas as indicações, foi convocado pelo governador a compartilhar os cargos na cidade, De início o prefeito não aceitou essa atitude, mas foi convencido depois do "desastre" administrativo causado por indicações para o Hospital Regional "Wenceslau Lopes". 
 
Atualmente o hospital é administrado por uma pessoa indicada pelo próprio governador. O prefeito Sales foi mais além e quis substituir um de seus aliados de confiança, o ex-vereador Sérgio Lacerda, da função de gerente da 7ª GRS, e não conseguiu. A partir daí constatava-se o desgaste político do prefeito e a falta de prestígio junto ao governador. 
 
Ricardo pediu as lideranças estaduais que foram votadas em Piancó, e dividisse os cargos, levando-se em consideração a votação de cada um. Os deputados Lindolfo Pires (Sales Lima), Estela Bezerra (Cristiane Remígio) e Gervásio Maia (Paulo Barbosa) tiveram a oportunidade de ser convocados para indicar nomes de confiança e assim fortalecer o nome do governador no Município.  Desde então as indicações começaram a ser publicadas no Diário Oficial, e espera-se que essa semana mais nomes sejam publicados no DO com pessoas de Paulo Barbosa que agora deve integrar o PSB, assim como fez o deputado Gervásio Maia. E diante disso se observa que a política na cidade, por culpa e egoísmo do prefeito Sales Lima, tende a tomar rumos que só poderão ser oficializados a partir de junho desse ano.