Ricardo classifica crime contra mulheres como barbárie e volta a cobrar Ministério da Segurança

Ricardo classifica crime contra mulheres como barbárie e volta a cobrar Ministério da Segurança

O governador Ricardo Coutinho (PSB) comentou o caso das duas mulheres que foram sequestradas em João Pessoa e espancadas, estupradas e atropeladas em Goiana-PE, uma delas vindo a óbito e ainda o filho de uma das vítimas de apenas 9 meses que também foi raptado.

O governador classificou o ato como uma barbárie e voltou a cobras mais investimentos do Governo Federal em Segurança, inclusive com a criação de um Ministério exclusivo para o setor. “Esse caso estupido, horroroso que aconteceu antes de ontem, essa barbárie, por que alguém para fazer isso está longe da condição de ser humano. A sociedade está ficando doente por que a violência está avançando”, avaliou.

Ricardo destacou ainda que a Polícia tem feito um trabalho valoroso, já que poucos são os crimes que ficam sem respostas e os acusados soltos. Ele ressaltou que nem a Polícia, nem ninguém pode prevê onde acontecerão alguns crimes.

“Essa não é uma solução de um município ou estado, é a solução de um país. O país tem criar urgentemente o Ministério da Segurança Pública para concentrar as políticas públicas. O país tem que discutir, num período emergencial, o endurecimento de pena, ninguém pode matar outra pessoa e com dois anos está fora da cadeia”, destacou. 

 


Marcos Wéric