Ricardo assina protocolo e João Pessoa será a capital mundial da internet em novembro

Ricardo assina protocolo e João Pessoa será a capital mundial da internet em novembro

A cidade de João Pessoa será a capital mundial da internet no período de 10 a 13 de novembro com a realização da 10ª edição do Internet Governance Fórum (IGF) da Organização das Nações Unidas – ONU. Nesta terça-feira (17), o governador Ricardo Coutinho, representantes da ONU, do Itamaraty e do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI) assinaram um protocolo de intenções, no Palácio da Redenção, garantindo a realização do evento pela segunda vez no Brasil e primeira vez no Nordeste. 

O acordo para a realização do Fórum Mundial da Internet no Centro de Convenções de João Pessoa foi firmado na presença de secretários de Estado pelo governador Ricardo Coutinho,  pelo representante da ONU, Vyacheslav Cherkasov; pelo embaixador da Letônia e coordenador do evento, Janis Karklins; pelo secretário do IGF,  Chengetai Masango; pelo secretário executivo do Comitê  Gestor da Internet no Brasil, Hartmut Glaser; e pelo chefe da Divisão de Sociedade da Informação do Itamaraty, Jandyr Santos. A presidente Dilma Rousseff, o secretário Geral da ONU, chefes de Estado de 130 países e pesquisadores de todo mundo devem participar do fórum.  

O governador Ricardo Coutinho disse que o Governo do Estado garante a realização do evento mais importante já realizado na Paraíba e os organismos públicos e a sociedade precisam compreender a semente que está sendo plantada e o que pode gerar. "Esse é o grande evento da ONU sobre internet e que pela 2ª vez é realizado no Brasil com a vinda de chefes de estado de 130 países e cerca de 3 mil pessoas que vão discutir o tema sustentabilidade na internet. Isso dialoga com tudo que está acontecendo no Estado como o programa de fibra ótica, as cidades digitais, a robótica nas escolas e grandes eventos como Canadá 3.0 e a Robocup", destacou. 

De acordo com o governador, são questões que dialogam com a grande riqueza no mundo de hoje, que é o conhecimento e que encontra na universalização da internet uma grande ferramenta para o desenvolvimento. Ricardo ressaltou ainda a importância de eventos como a Copa do Mundo de Robótica e do próprio Centro de Convenções para a captação deste evento da ONU que, além da discussão das questões tecnológicas, vai beneficiar o trade turístico que precisa estar preparado para receber turistas e aprimorar uma segunda e terceira  línguas estrangeiras.  "Todas as cidades do mundo gostariam de sediar esse fórum mundial sobre a nova internet e garantimos isso pelo trabalho da CGI e do Itamaraty. Estamos iniciando uma caminhada e tenho certeza que a Paraíba estará à altura deste grande evento com um olhar no futuro", observou. 

O secretário executivo do Comitê  Gestor da Internet no Brasil e chefe da missão, Hartmut Glaser, disse que o Fórum terá uma estrutura multisetorial e que João Pessoa foi escolhida por ter um excelente Centro de Convenções e pela experiência exitosa da Robocup, que foi acompanhada  presencialmente pelos representantes da ONU.      "As decisões do fórum que acontecerão em João Pessoa são decisões mundiais e que determinarão os próximos passos da internet. Por outro lado, algumas estruturas vão ficar para sempre, como fibra ótica, mecanismos de segurança e  incentivo ao aprendizado de outras línguas estrangeiras”, enfatizou. 

Sustentabilidade na Internet - Glaser adiantou que o tema que norteará o fórum será Evolução da Internet enriquecendo um desenvolvimento sustentável e que esse conhecimento e novas políticas  tiradas a partir de João Pessoa serão disseminadas em todo o mundo. "João Pessoa será por uma semana a Capital mundial da internet e as sementes plantadas aqui vão gerar frutos para o mundo todo”, observou.         

O secretário da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, João Azevêdo Lins Filho, destacou que no mundo  hoje está se discutindo qual é a melhor maneira de se fazer a gestão da internet. “Esse é um dos mais importantes eventos já realizados ao longo desses anos na Paraíba, primeiro porque é o encerramento de um ciclo e, segundo porque daqui de João Pessoa sairá uma carta que será um indicativo para padronização desse tipo de governança”, explicou o secretário. 

O presidente da Fundação de Pesquisa da Paraíba, Fapesq-PB, Claudio Furtado, destacou que o evento será um grande teste para a internet em João Pessoa a partir da fibra ótica já instalada em João Pessoa atendendo as 3 mil pessoas do evento e mais outras pessoas interligadas no mundo. "Algumas soluções tecnológicas de controle e identificação dos participantes e do que fica sobre a governança dos 3 mil km em fibra ótica que estão sendo instalados no Estado. O que a gente vai aprender no macro poderemos aplicar no micro, na perspectiva de atender ao desafio do desenvolvimento sustentável na internet", pontuou.      
 
 
 
 

Secom-PB