Representações da polícia civil na PB negam participação em paralisação

Representações da polícia civil na PB negam participação em paralisação
Entidades representativas da Polícia Civil da Paraíba negaram paralisação de atividades nesta quarta-feira (21) no Estado. O movimento que acontece em nível nacional não prejudicou o funcionamento de delegacias e o trabalho preventivo e ostensivo realizado por policiais militares nos 223 municípios paraibanos.
 
Hoje, o perfil da Polícia Militar da Paraíba divulgou material afirmando que os militares estariam nas ruas. Da mesma forma, a Associação em Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia Civil (Adepdel) e Associação dos Policiais Civis de Carreira (Aspol) divulgaram estar fora da paralisação no Estado e que manteriam as atividades de Polícia Judiciária normalmente. Ambas as associações explicaram que a não participação acontece para preservar a segurança dos cidadãos, diante das violências que aconteceram em Pernambuco durante a paralisação de atividades da Polícia daquele estado. O Sindicato dos Peritos Oficiais (SindPeritos/PB) também emitiu nota hoje, afirmando que não participa do movimento.
 
De acordo com o delegado geral adjunto da Polícia Civil, Isaías Gualberto, o atendimento à população e a realização de procedimentos estão sendo feitos por delegados, agentes de investigação e escrivães, assim como servidores do Instituto de Polícia Científica.
 
Desde as primeiras horas da manhã, a Polícia Militar realiza a "Operação Visibilidade", reforçando as ações de enfrentamento à violência nas áreas de maior circulação de pessoas, tanto na Capital paraibana quanto interior do Estado.
 
Confira o ofício do Sindicato dos Peritos Oficiais