Renato acusa Ricardo Coutinho de perseguir médicos no Sertão da PB

Renato acusa Ricardo Coutinho de perseguir médicos no Sertão da PB

O deputado estadual e líder da oposição na Assembleia, Renato Gadelha (PSC), denunciou da Tribuna da Casa de Epitácio Pessoa que médicos estão sendo demitidos em cidades do Sertão por critérios puramente políticos.

De acordo com Renato Gadelha, “este governo que se diz moderno e comprometido com práticas republicanas, lança mão de critérios eminentemente políticos, no pior sentido do termo”. Para Gadelha, a exoneração dos médicos está prejudicando a população, “para satisfazer uma espécie de desejo de vingança do governador”.

Os profissionais em questão são familiares de detentores de cargos eletivos e candidatos nas eleições deste ano. “Por não rezarem a cartilha do governo do estado, profissionais com anos de dedicação à sociedade são afastados de suas atividades ao bel prazer do chefe do executivo”, disparou o líder da Oposição.

A medida do governador gerou grande repercussão em Sousa e região. “A população está prejudicada, aflita, mas o governador prefere atender aos pedidos de aliados sem compromisso com a população, deixando o interesse público em último plano”. Renato entende que a exoneração dos médicos partiu de pedidos de lideranças locais ligadas ao governador.

“O Hospital Regional de Sousa está correndo um sério risco. Temos informações de que se as perseguições continuarem, vários médicos vão solicitar desligamento do Regional, deixando a população desassistida”, disse Renato. O deputado apelou para o bom senso do governador. “O atendimento à saúde não pode se curvar às conveniências políticas. A disputa eleitoral não pode penalizar a população”.

 

 

MaisPB