Renan diz que mensagem de Temer a Dilma é 'carta pessoal de desabafo'

Renan diz que mensagem de Temer a Dilma é 'carta pessoal de desabafo'

O presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL) afirmou nesta terça-feira (8) que a carta enviada pelo vice-presidente, Michel Temer, à presidente Dilma Rousseff, é "uma carta pessoal de desabafo".

Presidente nacional do PMDB, Temer, enviou uma carta a Dilma nesta segunda-feira (7) na qual apontou episódios que demonstrariam a "desconfiança" que o governo tem em relação a ele e ao PMDB. De acordo com a assessoria da Vice-Presidência, a carta foi enviada em "caráter pessoal" à chefe do Executivo e, nela, Temer não "não propôs rompimento" com o governo ou entre partidos, mas defendeu a "reunificação do país".

 

"A carta é um documento institucional importante, porque é uma carta de um vice-presidente para uma presidente da República, mas não é um documento coletivo, partidário, político, é uma carta pessoal de desabafo", afirmou Renan Calheiros.
 
Questionado sobre o impacto da carta de Temer dentro do PMDB, Renan Calheiros defendeu que o partido tem de participar do governo com um "fundamento programático", para que a discussão não seja em torno de cargos, prestígio e confiança.

 

"[O PMDB] é um partido grande, que não tem dono, mas a sua presença no governo tem de ser programática. O PMDB tem que participar do governo em torno de uma coalizão que tenha fundamento programático, porque, se não, a discussão vai voltar para ser essa coisa de cargo, prestigiou, não prestigiou, confia, não confia. Eu acho que isso não qualifica nem o partido, nem a política brasileira", declarou.

 

 

G1