Relatório final: Cícero quer novo ramal da transposição na Paraiba que inclua Vale do Piancó

Relatório final: Cícero quer novo ramal da transposição na Paraiba que inclua Vale do Piancó

A comissão externa do Senado que acompanha os programas de transposição e revitalização do Rio São Francisco apresentou nesta quarta-feira (17) o relatório final dos seus dois anos de funcionamento. O texto do senador Humberto Costa (PT-PE) destacou a contribuição do Senado na articulação entre o governo federal, os órgãos de controle e as empresas envolvidas na execução das obras.

Sugestão do senador paraibano Cícero Lucena (PSDB) acatada por Humberto garante a inclusão do novo ramal da transposição para atender a Paraíba. Trata-se do canal do Vale do Piancó. “Fundamental para garantir o abastecimento d’água de uma das regiões que mais sofrem com a estiagem. Já recebemos a confirmação do ministro, incluímos no relatório do Senado e vamos seguir acompanhando”, disse Cícero.

-Acompanhamos o período em que as obras estavam paralisadas, foi aí que sugerimos a criação da comissão. Naquele instante cobramos sua conclusão e iniciamos a fiscalização na aplicação dos recursos. “Minha torcida é que o governo conclua essa obra que já consumiu muitos recursos, e já esgotou o prazo previsto para entrega”, lembrou Cícero.

Para identificar os principais problemas e propor soluções para acelerar o andamento dos programas, a comissão reuniu-se em nove ocasiões, realizou diversas audiências públicas nas quais mobilizou várias instituições e visitou as obras associadas ao projeto.

O relator ressaltou que, na ocasião em que o plano de trabalho da comissão foi aprovado, previa-se a construção de centenas de quilômetros de canal em dois eixos: Leste e Norte. Era o início de novembro de 2012, quando boa parte das obras estava paralisada e o projeto tinha andado apenas 43%.

Atualmente, segundo o Ministério da Integração Nacional, 68,7% das obras estão concluídas. A contratação de mão de obra e máquinas em serviço em operação nas frentes de serviço é de 100%. Neste momento mais de 11 mil trabalhadores fazem parte da empreitada.

Projeto

O projeto tem 477 quilômetros de obras lineares, quatro túneis, 14 aquedutos, nove estações de bombeamento e 27 reservatórios. As obras iniciadas em 2007, com previsão para serem concluídas em três anos, devem ser finalizadas em dezembro de 2015.  O custo total estimado aumentou de R$ 4,2 bilhões para R$ 8,2 bilhões.

Em outubro foi iniciada a fase de testes da primeira estação de bombeamento.  O objetivo é levar a água do Rio São Francisco a 12 milhões de pessoas em quatro estados nordestinos: Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba.

 


Redação com Assessoria