Reitora denuncia rombo de R$ 20 mi na UFPB em obras inacabadas

Reitora denuncia rombo de R$ 20 mi na UFPB em obras inacabadas

A reitora da Universidade Federal da Paraíba, Margareth da Fátima Formiga Diniz, apontou um rombo de R$ 20 milhões em obras inacabadas deixadas no campus I da Universidade. Em João Pessoa, pela gestão anterior. Segundo ela, o problema é o maior gargalo de sua administração frente à UFPB.

"O canteiro de obras parece uma 'casca de ovo'. Bonito, mas sem nada por dentro", classificou a reitora. De acordo com ela, as obras estão cheias de problemas, inclusive de falta de dinheiro. 

Ainda segunda a reitora, as obras não têm alvarás e nem autorização de construção. "Vamos tentar firmar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para poder dar andamento às obras" disse

Em entrevista à TV Master, Margareth Diniz desconversa quando o assunto é reeleição. "A disputa para o novo reitor da UFPB ainda é em maio de 2016" informa.

A reitora preferiu focar sua entrevista em projetos que desenvolveu nos dois anos e sete meses à frente da UFPB e nas comemorações de 60 anos de fundação da Universidade Federal da Paraíba.

Margareth Diniz revela que seu maior feito foi aumentar o número de curso na UFPB que pulou de 50 para 130.

Sobre os festejos comemorações da universidade, ela revela que foi criada uma comissão para elaborar uma programação comemorativa especial, cujo marco principal será o lançamento de um livro de memórias da UFPB.        

 

 

Click PB