Recompensa por pista sobre morte de médico paraibano em PE sobe para R$ 20 mil

Recompensa por pista sobre morte de médico paraibano em PE sobe para R$ 20 mil

O serviço de Disque-Denúncia de Pernambuco elevou para R$ 20 mil a recompensa por uma pista que leve à prisão de um dos suspeitos de matar o médico paraibano Artur Eugênio de Azevedo Pereira. O aumento no valor se deve a doações realizadas à entidade. A recompensa oferecida anteriormente era de R$ 10 mil.

A vítima foi abordada na entrada do prédio onde morava, no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, na noite do dia 12 de maio. O corpo dele foi encontrado no dia seguinte, com quatro marcas de tiro, às margens da rodovia BR-101, em Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana. O carro do médico foi queimado e abandonado no bairro da Guabiraba, Zona Norte da Capital.

Caso alguém tenha informações sobre o caso pode telefonar para (81) 3421-9595 ou (81) 3719-4545. Até o momento, já foram recebidas 22 denúncias sobre a ocorrência criminal. Também é possível repassar informações através do site, que permite envio de fotos e vídeos. O serviço funciona 24h, todos os dias da semana. O anonimato é garantido.

A Polícia Civil de Pernambuco prendeu, no dia 3 de junho, pai e filho suspeitos de participação no assassinato. Os dois detidos foram Cláudio Amaro Gomes e Cláudio Amaro Gomes Júnior. O pai é cirurgião torácico e até então chefe da Unidade de Recuperação Cárdio-Torácica do Real Hospital Português, mesmo local onde a vítima trabalhava.

Além deles, um ex-presidiário suspeito de executar o médico foi preso pela Polícia Civil no último dia 15 de julho. Todos estão no Centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, Grande Recife.

As investigações apontam que Cláudio Gomes e Artur, que já trabalharam juntos, tinham divergências profissionais, que poderiam ter motivado o crime.

Artur atuava no Hospital de Câncer de Pernambuco, Hospital das Clínicas, Imip e Português. O corpo dele foi enterrado no dia 15 de maio, em Campina Grande

 

Portal Correio