RC rechaça tese de unir oposições e diz que Cássio não tem credibilidade para defender o que não pratica

RC rechaça tese de unir oposições e diz que Cássio não tem credibilidade para defender o que não pratica
O governador Ricardo Coutinho (PSB) reagiu, nesta segunda-feira (12), a tese defendida pelo senador Cássio Cunha Lima (PSDB) que pregou essa semana a união das oposições na Paraíba a fim de tentar derrotar o projeto de reeleição do PSB. Para o governador, o tucano não tem credibilidade para sair em defesa de uma tese como esta, pois não consegue praticar o que defende na teoria.
“Para você falar alguma coisa, você precisa ter credibilidade nas suas palavras e quando as suas palavras não têm a devida credibilidade, fica difícil você afirmar algo, porque não tem eco na população, alfinetou. O rompimento de Cássio com o PSB, nos ’45 minutos do segundo tempo’ foi um dos argumentos usados pelo governador para rebater a tese da união das oposições no Estado.
“Como alguém pode falar em unidade, ou união, quando rompe uma aliança sem dizer a Paraíba porque rompeu e rompe na calada da noite, rompe aos 46 minutos do segundo tempo e já vinha nutrindo isso desde o ano passado, alguém assim não pode falar em união ou unidade”, completou. Com o discurso afiado, o governador continuou com as críticas à postura dos tucanos e lembrou que nos últimos três anos, o grupo só fez enfraquecer o governo, principalmente no que diz respeito aos aliados de Campina Grande.
“Eu faço um projeto político completamente diferente do tucano, eu sou correto, então como alguém pode falar em união, se todos os seus atos foram enfraquecer o governo ao longo dos três anos, a partir dos seus aliados em Campina Grande”, disparou, sem citar quais teriam sido os atos e os personagens que teriam enfraquecido o governo.
As declarações de Ricardo Coutinho foram concedidas em entrevista à imprensa, em Santa Rita, logo após a solenidade para a entrega de uma ambulância ao Hospital e Maternidade Flávio Ribeiro Coutinho, no Centro da cidade e também de unidades habitacionais que vão beneficiar a população.