RC não vê problema se PMDB quiser lançar candidatura própria e alfineta Cássio: ‘tem obrigação de ajudar a PB’

RC não vê problema se PMDB quiser lançar candidatura própria e alfineta Cássio: ‘tem obrigação de ajudar a PB’

O governador Ricardo Coutinho (PSB) alfinetou os adversários afirmando que “a eleição já passou” e que quem perdeu tem a obrigação de ajudar a Paraíba. Coutinho falou também sobre a aliança com o PMDB destacando que se alia a quem possa dar forças para o conjunto de ideias, as quais ele representa, possam ser implantadas e que continua com os mesmos princípios da aliança com o PSDB.


“Se observar bem o que eu dizia antes, continuo a dizer. Não sou representante de mim mesmo, mas de um conjunto de ideias e ação. Não estou na política para arranjar um emprego para mim”, alfineta.


Coutinho afirmou que representa esse conjunto de ideas e que em quaisquer circunstâncias, os que pudessem dar forças para a ideia se implantar eu aceitaria. “sou parceiro, nunca deixei ninguém no meio do caminho, não traio, não iludo ningúem, na política já fui traído”, afirmou.


O socialista voltou à questão dos que perderam, afirmando que é preciso saber ganhar e perder. “quem perdeu, respeite essa vontade”, afirmou apontando que é obriagação dos adversários que continuam com algum cargo político, ajudar a Paraíba, referindo-se principalmente ao senador Cássio Cunha Lima (PSDB). Ricardo lembrou que nos quatro primeiros anos de governo só recebeu uma emenda do senado e foi de Vital do Rego (PMDB), atual aliado, para o aeroporto de Cajazeiras.


“Não sou eu quem recebe a emenda, não é para mim, mas para a população e o Estado. Quero que isso seja superado porque quando chegar o momento da eleição cada um vai para o seu lado e dispute e vai ter em mim um candidato ético”, conta.


Coutinho concluiu afirmando que a população decide quem vai governar e estes tem a obrigação de trabalhar e não ficar tentando inviabilizar o governo de quem quer que seja.

 
 


Redação