RC confirma que Hervázio não volta para ALPB nesta gestão e deputado revela que vai se dedicar à campanha eleitoral

RC confirma que Hervázio não volta para ALPB nesta gestão e deputado revela que vai se dedicar à campanha eleitoral
O deputado estadual Hervázio Bezerra (PSB) disse que já não trabalha com a perspectiva de voltar à Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) ainda nesta legislação.
 
Segundo explicou, ele está mais focado em seu papel como candidato do que seu papel como deputado.
 
"O mais importante para mim e para meus amigos é que eu consiga a eleição. Se houver a condição de voltar, eu não crio expectativas sobre isso. O que tenho é a consciência de trabalhar. Estou com toda a minha atenção, minha existência voltadas para este processo. Hoje eu não trabalho com a possibilidade de voltar à ALPB. Isso é coisa secundária e eu não trabalho para esta possibilidade", declarou o deputado.
 
A saída de Hervázio, que ocupava o papel de líder da Bancada Governista  no legislativo paraibano foi confirmada pelo governador Ricardo Coutinho, que ainda não revelou o nome do deputado que ocupará o lugar de Hervázio na liderança.
 
"Ele vai se dedicar à campanha, porque é um excelente parlamentar, quer ser e precisa ser, também, reeleito", declarou Ricardo Coutinho.
 
Mineral é incerteza - Hervázio deixa a Casa com o retorno do deputado tucano Antonio Mineral que, no final de semana, declarou seu apoio à candidatura de Cássio Cunha Lima (PSDB) ao governo da Paraíba, deixando a base do governo.
 
Hervázio não sabe qual será a postura de Mineral na Casa. Não sabe se ele permanecerá ao lado da bancada do governo ou se vai para a oposição.
 
"Primeiro eu preciso dizer que sei da dificuldade do deputado Antônio Mineral. A Lei de Fidelidade Partidária está a todo o vapor e pode prejudicar qualquer parlamentar. Durante todo o governo Ricardo Coutinho, Mineral jamais discrepou da postura da liderança na Casa. Sempre votou todas as matérias junto do governo. Não sei se ele vai permanecer assim ou se vai para aoposição", declarou.
 


João Thiago, Marília Domingues e Fernando Braz