Raissa Lacerda quer CPI para investigar ações da Energisa

Raissa Lacerda quer CPI para investigar ações da Energisa

A vereadora Raíssa Lacerda (PSD) voltou a se posicionar contra mais um aumento nas contas de energia elétrica da Paraíba. Ela convocou os vereadores presentes para agendarem juntos uma audiência pública para discutir o assunto na Casa Napoleão Laureano. A vereadora ainda pretende instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as ações da Energisa, que é a empresa distribuidora de energia elétrica no Estado.

 

"A Energisa, mais uma vez, quer retirar o pão, o arroz e o feijão da mesa de nossos cidadãos com mais um aumento de energia em nosso Estado. Não posso me calar com mais uma atitude dessa empresa que tenta deixar o povo paraibano cada vez mais pobre. Já ouvi de diversos empresários que, com mais esse aumento, vai ser necessário haver demissões. Precisamos discutir isso nesta Casa. Vamos juntos convocar uma audiência pública para discutirmos o porquê de tantos aumentos que fazem sofrer o povo paraibano", defendeu a vereadora.

 

A parlamentar também falou que pretende instaurar uma CPI para investigar os aumentos de energia elétrica impetrados pela Energisa, além de uma antiga denúncia que ela trouxe à tribuna da Casa, conhecida como "a máfia do fio preto".

 

Em março de 2013, Raíssa Lacerda realizou uma sessão especial que discutiu denúncias de que a empresa "produzia" desvios de energia para extorquir multas de elevados valores dos consumidores pessoenses. Ela ainda alertou que diversos consumidores também denunciaram que a empresa estava trocando os medidores analógicos por medidores digitais para causar aumento nas contas.

 

A parlamentar ainda vai agendar uma data para realização da nova audiência e também coleta as assinaturas necessárias dos parlamentares para garantir a instauração da CPI. São necessárias nove assinaturas, e Raíssa já recebeu apoio dos vereadores Chico do Sindicato (PP), Renato Martins (PSB), Lucas de Brito (DEM), Sérgio da SAC (PSL), Bosquinho (DEM) e Edson Cruz (PP), que, em seus apartes, também subscreveram o requerimento solicitando a audiência pública para discutir o aumento de energia elétrica.

Sobre o aumento

 

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou um aumento de 83% sobre o valor vigente, o que, em regra, representa o acréscimo mensal que passa de R$ 3 para R$ 5,50 a cada 100 kilowatts-hora (kWh) consumidos pelas residências. Um consumo de 100 kWh por mês terá acréscimo de R$ 5,50 na conta, além do novo reajuste aprovado pela revisão tarifária entre 3,8% e 5,7%, dependendo do município da residência na Paraíba.

 

A Aneel explicou que a revisão leva em consideração diversos fatores, como o orçamento da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) deste ano, o aumento dos custos com a compra de energia da Usina de Itaipu, devido a falta de chuvas, e o resultado do último leilão de ajuste, que aumentou a exposição das distribuidoras ao mercado livre.

 

Os valores do novo aumento da energia serão diferentes em algumas partes da Paraíba. As seis cidades atendidas pela Energisa Borborema, entre elas Campina Grande, sofrerão um novo aumento de 5,7%. Nos outros 216 municípios do Estado, que têm o fornecimento da Energisa Paraíba, entre elas João Pessoa, o índice será de 3,8%.

 

 

Fonte: CmJP