Radical diz que campanha ao governo não é ‘pantomima’ e revela que ‘mente para o patrão, mas não para o trabalhador’

Radical diz que campanha ao governo não é ‘pantomima’ e revela que ‘mente para o patrão, mas não para o trabalhador’

O candidato a governador do Estado, Antonio Radical (PSTU), foi o entrevistado desta sexta (8), no programa Rádio Verdade da Arapuan FM, se defendeu afirmando que não faz ‘pantomima’ de sua candidatura e declarou que ‘mente’ para o ‘patrão’.

Questionado a respeito de que o candidato poderia ser ‘mais útil’ ao proletariado na Assembleia Legislativa, com uma campanha para deputado estadual, Radical apontou que muitas pessoas fazem esta mesma pergunta e que ele respeita, mas que no entendimento do partido, não está fazendo pantomima, nem farsa.


Sem entrar em detalhes de porque a candidatura não seria uma farsa, já que o candidato que já é reincidente nos pleitos e sempre apresenta percentuais baixíssimos, Radical tentou explicar seu conceito de ética, mas ao afirmar que ao patrão e os governos mente ‘com força’, criou o questionamento sobre que tipo de mentiras ele estaria contando.


“Eles fazem isso o tempo todo, diz que me paga o piso salarial e não me paga, diz que melhorou a Saúde e não é. Minto no sentido que ele mente o tempo todo para mim. Quando falo em mentira, o patrão para lucrar cada vez mais inventa todo tipo de argumento”, diz.

A mentira no sentido inverso, o candidato afirmou que não poderia revelar qual é, mas que seria a mais necessária. Contudo, concluiu: ‘Mas para o trabalhador não, temos que falar a verdade ainda que seja a mais dura possível’.

"Eu falei e repito, meu conceito de ética é muito simples, eu minto com força para os patrões e governo, para o trabalhador não", desabafou. 


Marília Domingues