Radiação solar tem níveis extremos na Paraíba e médicos alertam para saúde da pele

Radiação solar tem níveis extremos na Paraíba e médicos alertam para saúde da pele

Apesar das chuvas registradas nos últimos dias na Grande João Pessoa, a primavera chega com calor e temperaturas mais altas, levantando alerta sobre a incidência de raios ultravioleta. Mesmo com índices de 21,6 mm de pluviometria na Capital, e 62,5 mm em Alhandra, na região metropolitana, conforme dados da Agência Executiva de Gestão das Águas desta quarta-feira (8), os raios solares estão mais fortes e intensos, o que exige cuidados.

De acordo com a Aesa, a estação deve ter temperaturas variando entre a mínima de 23°C e máxima de 30°C no litoral do estado. Já no interior, os termômetros podem marcar até 36°C e a onda de calor aumenta o índice de raios ultravioleta (UV) que pode alcançar níveis ‘muito altos’ e ‘extremos' durante a semana.

A Climatempo diz que nesta quarta-feira (8), o índice UV é 'muito alto', enquanto na quinta (9) e sexta (10), esse índice pode chegar ao nível ‘extremo’. Sábado (11) e domingo (12), os níveis previstos são de ‘alto’, na Paraíba.

A dermatologista Francisca Estrela, membro da Sociedade Paraibana de Dermatologia, disse que a incidência dos raios UV (ultravioleta) em níveis muito altos é prejudicial à pele. Depois de 15 minutos de exposição, pode-se adquirir manchas, envelhecimento da pele e até mesmo o câncer, principalmente para aquelas pessoas de pele muito branca, que são mais sensíveis ao sol.

O recomendado é usar roupas leves que mantenham o corpo menos exposto, utilizar sempre que possível bonés, protetor solar e preferir locais com sombra, pelo máximo de tempo possível.

O Índice Ultravioleta mede a intensidade de radiação solar sobre a superfície da Terra. O período de máxima intensidade da radiação geralmente ocorre entre 9h e 15h nos dias mais quentes.

 

 

Portal Correio