Quadrilha de São Paulo aplica 'golpe da agência de modelos' em JP; veja como funcionava esquema

Quadrilha de São Paulo aplica 'golpe da agência de modelos' em JP; veja como funcionava esquema

A Polícia Civil da Paraíba prendeu em flagrante seis pessoas integrantes de uma associação criminosa de São Paulo especializada no “golpe da agência de modelos”, com atuação em todo o país e desvios superiores a R$ 1 milhão.

A ação aconteceu através da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa – DDF, após 24 horas de diligências ininterruptas conseguiu desmantelar a quadrilha. Os dois primeiros suspeitos foram presos em flagrante em um hotel no bairro de Tambaú, local em que os suspeitos estavam apresentando a proposta fraudulenta.

Os policiais conseguiram descobrir que quatro membros da associação estavam vindo em um vôo de Guarulhos - João Pessoa e efetuaram a prisão em flagrante no aeroporto Castro Pinto no momento do desembarque.

A DDF chegou aos suspeitos através do disque denúncia da Polícia Civil (197). A associação age no país há mais de três anos e é especializada na prática dos crimes de estelionato.

Os suspeitos estariam em João Pessoa há menos de uma semana, vindo de Brasília, onde também praticaram o mesmo golpe. Outro membro já havia retornado a São Paulo no momento da deflagração da operação. Dezenas de vítimas já foram identificadas em vários estados.

As investigações da DDF continuarão, no sentido de localizar e prender os suspeitos foragidos e de identificar outros membros da associação criminosa e outras vítimas, objetivando a elucidação de toda a conduta criminosa e a garantia de que todos os suspeitos sejam efetivamente responsabilizados pelas fraudes praticadas, além de contribuir para o ressarcimento do prejuízo das vítimas, minimizando os danos morais e materiais praticados pela associação.

Quaisquer denúncias sobre condutas criminosas desta natureza ou similares, sobre a possível localização de membros da associação criminosa poderão ser encaminhadas à ddf pelo disque denúncia da polícia civil – tel. 197 (sigilo garantido).

 

Entenda o golpe:

Os suspeitos se apresentam como uma empresa séria, idônea, que intermediaria a contratação de pessoas aspirantes à carreira de modelo. Os suspeitos utilizam as redes sociais para atrair clientes e marcam eventos em todo o país, através dos quais os interessados preenchem cadastros junto à suposta empresa.

Nos dias seguintes aos eventos, a associação criminosa passa a ligar para os candidatos cadastrados, informando que eles teriam sido selecionados pela agência para seguir a carreira de modelo, passando a cobrar valores que variam entre R$ 2.000,00 a R$ 5.000,00 por pessoa, para que fossem custeadas despesas do contrato. No entanto, ao receberem os valores das vítimas, os suspeitos simplesmente deslocam-se para a cidade seguinte, onde dão sequência à execução dos golpes, de maneira que nenhuma intermediação à carreira de modelo é feita pela empresa e os candidatos, além de serem enganados, são obrigados a suportar o prejuízo financeiro pelos valores investidos.  

As vítimas sequer sabem como postular o ressarcimento dos valores investidos, uma vez que os contratos assinados não contêm os elementos necessários, contribuindo para que os suspeitos permaneçam impunes e continuem a executar as condutas criminosas, conseguindo obter um elevado lucro em razão das fraudes praticadas.

 

 

 

 

Paraíba.com.br