PT fecha questão com Adriano Galdino para eleição da AL

PT fecha questão com Adriano Galdino para eleição da AL

A executiva estadual do Partido dos Trabalhadores da Paraíba (PT-PB) se reuniu, na noite dessa terça-feira (18), na sede da legenda, em João Pessoa, para discutir, dentre outros assuntos, os rumos que o partido vai tomar no processo da eleição da Assembleia Legislativa e de que forma se dará sua participação no governo Ricardo II.

Após a reunião, ficou decidido que a legenda apoiará a candidatura do deputado Adriano Galdino (PSB) à presidência da Assembleia Legislativa.

Além disso, foi formada uma comissão representativa com nove membros para discutir com o governador Ricardo Coutinho a participação do PT no seu próximo governo.

A comissão conta com os nomes de Charliton Machado, presidente estadual da legenda, do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo,  do ex-candidato ao Senado, Lucélio Cartaxo, dos deputados Luiz Couto, Anísio Maia e Frei Anastácio, além de Giucélia Figueiredo, Lenildo Morais e Terezinha Cavalcante.

Questionado sobre qual secretaria o partido vai ocupar no governo estadual, o presidente estadual da legenda, Charlinton Machado, disse que o PT não trabalha com cargos e que a comissão tem o objetivo de discutir com o governador de que forma o partido irá contribuir para o desenvolvimento do Estado.

Sobre a eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, Charlinton disse que a escolha em torno do nome do deputado Adriano Galdino se deu em função do parlamentar reunir todas as condições de representar o grupo governista na Casa.

Indagado sobre a posição do deputado Frei Anastácio em acompanhar ou não a decisão partidária, Charlinton disse não ter conversado ainda com o petista, que está em viagem ao exterior.


Confira, na íntegra, a resolução aprovada na reunião dessa terça-feira:


EXECUTIVA ESTADUAL DO PT PB

A Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores da Paraíba, reunida em 18 de Novembro, avaliando o processo eleitoral de 2014 aprova a seguinte resolução:

1 - Fomos protagonistas nas eleições desse ano de dois feitos históricos: 1º a reeleição da primeira mulher Presidenta do Brasil e 2° nos tornamos o primeiro partido a vencer democraticamente quatro eleições seguidas para Presidente da República em nosso país, mas, esta foi uma tarefa árdua, com gosto de alma lavada e cheia de preocupações futuras;

2 - Nas eleições de 2014, para Presidente da República, estavam em jogo dois projetos: a continuidade de governo com visão desenvolvimentista, de crescimento com inclusão social e articulado com as forças progressistas da América Latina e dos países em desenvolvimento; contra um projeto das elites que sempre governaram o Brasil, com visão neoliberal e articulada com o oligopólio da mídia e com o grande capital financeiro internacional;

3 - Nossa campanha conseguiu polarizar a disputa de projeto no segundo turno, com um discurso em torno da defesa das conquistas dos últimos doze anos e da esperança de mudança para melhorarmos ainda mais o nosso país, mobilizando assim os setores progressistas organizados, como a “velha” e boa militância que andava a muito esquecida, segmentos espontâneos e conscientes que escaparam da manipulação midiática e os trabalhadores que souberam entender que sua vida melhorou por seus méritos, mas também porque tivemos um governo que foi seu parceiro e que criou oportunidades como nunca antes na história deste país;

4 - Derrotamos uma direita raivosa, carregada dos piores pré-conceitos (machismo, homofobia, xenofobia, contra pobres, racista, fundamentalista e até saudosista da ditadura militar). Derrotamos a campanha do ódio, não apenas contra o PT, mas contra quem o PT defende e como disse o companheiro Lula na campanha “eles nos odeiam pelo que fizemos de bom”. O povo Brasileiro derrotou assim, a ameaça de volta ao passado e que representava nitidamente o projeto das elites conservadoras;

5 - Devemos comemorar e cantar o quão importante foi essa vitória e não ficar acuados diante do barulho dos inconformados, mas ao mesmo tempo é necessário avaliar essa eleição dentro de um processo histórico, avaliar o processo eleitoral em si e entender melhor qual é a agenda política que está em disputa para o próximo período.

6 - A Paraíba e a rota da vitória do campo progressista:

7 - O rompimento do PSDB com o PSB no final do ano passado, mexeu com o cenário de todas as forças políticas paraibanas, inclusive o PT. Baseado nas pesquisas e no desgaste do governador com vários grupos políticos, o senador Cássio Cunha Lima rompe com o PSB e constrói uma forte candidatura ao governo da Paraíba;

8 - O PT que nunca viu no PSDB uma alternativa de mudança para melhorar a vida da população paraibana, construiu, depois de anos de afastamento, uma aliança com o PSB para as eleições de 2014 em nosso Estado, tendo Ricardo Coutinho como governador e o Petista Lucélio Cartaxo como senador na composição da chapa majoritária;

9 - A votação expressiva de Lucélio Cartaxo para o senado, que fez o PT ampliar seus horizontes por toda a Paraíba e a vitória esmagadora de Ricardo Coutinho, principalmente em João Pessoa, com toda a força de nossa militância, comprovam que a população aprovou a aliança da força do trabalho, resta agora consolida-la na composição de governo com o PT e os partidos que contribuíram com essa progressista vitória; 10 - Nesse sentido, o PT, através de sua Executiva, aprova a participação do partido no governo Ricardo Coutinho II, no sentido de continuar a contribuir com o avanço no desenvolvimento do Estado, na melhoria da relação e valorização dos servidores estaduais, na consolidação de nossa aliança com o PSB e os partidos aliados no processo eleitoral de 2016, no atendimento das reivindicações dos movimentos populares, na reconstrução do bloco de esquerda da política paraibana e no avanço da participação do controle social pela população;

11 - Orienta os Deputados eleitos do PT na Assembleia Legislativa da Paraíba a apoiar na eleição da Mesa Diretora daquela casa a chapa que reproduza a mesma composição de forças que elegeu o Governador Ricardo Coutinho, fortalecendo o nosso projeto político estadual em unidade com o PSB, PMDB e os outros partidos aliados. Mantendo os avanços da mesa atual, melhorando a relação com os Movimentos Sociais e democratizando a gestão da AL PB;

12 - Por fim, a Executiva Estadual delibera pela formação de uma comissão de acompanhamento e de dialogo com o Governo e com os partidos aliados, a fim da construção da composição e do debate político da próxima gestão formada pelos seguintes dirigentes: Charliton Machado, Luciano Cartaxo, Lucélio Cartaxo, Dep. Luiz Couto, Dep. Anísio Maia e Dep. Frei Anastácio, Giucélia Figueiredo, Lenildo Morais e Terezinha Cavalcante.

Executiva Estadual do PT/PB João Pessoa, 18 de novembro de 2014

Alexandre Freire - MaisPB