PSC deve ter candidatura própria à Prefeitura de JP e recusa aliança com PMDB

PSC deve ter candidatura própria à Prefeitura de JP e recusa aliança com PMDB

Os 41 pré-candidatos do PSC a vereador nas eleições municipais deste ano decidiram, por unanimidade, que o partido deve ter candidatura própria à prefeitura de João Pessoa.  De acordo com o presidente da executiva estadual da legenda, Marcondes Gadelha, a decisão final, no entanto, será tomada na segunda reunião da legenda agendada para fevereiro, após o carnaval.

“O nome mais cotado para disputar a sucessão do prefeito Luciano Cartaxo (PSD), é o do ex-deputado estadual Leonardo Gadelha”, revelou Marcondes ao lembrar-se das parcerias firmadas com o PMDB. Ele destacou que se o projeto da candidatura própria do PSC não decolar, o partido deve firmar aliança com o PMDB. Que, segundo ele,  ‘É o caminho natural’ .

Ainda de acordo com Marcondes Gadelha, o PSC já tem basicamente pronto um programa de Governo que será apresentado à população se vingar a tese de candidatura própria. Marcondes Gadelha não quis revelar as propostas, adiantou, no entanto, que o documento será oferecido ao PMDB caso a candidatura do PSC não ganhe musculatura.

Marcondes que deve ficar no Congresso até o mês de maio, vai defender outro tema polêmico antes de retornar à suplência: a taxa de juros no Brasil. Segundo ele, a taxa cobrada no país sufoca o orçamento da nação e o bolso do individuo. “Os bancos ganham cobrando juros do que se vendesse cocaína”, compara.

Gadelha que participou como ouvinte, do seminário “Pensando em João Pessoa” promovido pela Fundação Ulysses Guimarães e PMDB Jovem, aplaudiu a iniciativa e o tema escolhido: Saúde.  Para ele, o assunto escolhido está no topo das preocupações.  “Sinto vergonha da incapacidade de como o governo gerência o sistema”.

Gadelha ainda criticou a tabela do SUS (Sistema Único de Saúde): “Não remunera o ato médico e paga aos hospitais igual a botequim em beira de estrada”.   

 

 

 

 

Click PB