PSC, PP, PDT, PR e PTB seguem indefinidos e podem ser o divisor de águas nas eleições

PSC, PP, PDT, PR e PTB seguem indefinidos e podem ser o divisor de águas nas eleições

A contagem regressiva começou e os partidos que ainda seguem indefinidos tem até o próximo dia 30 de junho para decidir com quem vão marchar nas eleições deste ano e com quais agremiações vão se coligar na disputa proporcional.

Por enquanto alguns ‘gigantes’ valorizam o passe e evitam anunciar o apoio para não se preciptarem, a exemplo do PSC, PP, PDT, PR e do PTB.

O PSC, por exemplo, é cobiçado pelos três maiores partidos na disputa majoritária, podendo ocupar a vice tanto do PSB de Ricardo Coutinho, do PSDB de Cássio Cunha Lima e até do PMDB de Veneziano Vital.

O PP de Aguinaldo Ribeiro é outro que segue indefinido e tem o ex-ministro como a estrela com potencial para qualquer uma das vagas.

O PDT, de Damião Feliciano, que está na base do governador, teme ser prejudicado na disputa proporcional devido ao quociente eleitoral e, nos bastidores, trabalha uma espécie de plano B para driblar possíveis dificuldades. Até agora o deputado federal Damião Feliciano não oficializou o apoio à reeleição do governador Ricardo Coutinho.

O PR de Wellington Roberto, apesar de sinalizar apoio a Veneziano, abriu diálogo com o PSB de Ricardo Coutinho e pode mudar de lado nos 45 minutos do 2º tempo.

Por fim, mas não menos importante está o PTB do ex-senador Wilson Santiago que inicialmente sinalizou que estaria apto para conversar com qualquer uma das candidaturas da majoritária, mas depois decidiu priorizar os diálogos com o PSDB. A expectativa é que Santiago ocupe a vaga para o Senado na chapa de Cássio, mas até agora nada foi oficializado.

Todos com tempo de guia expressivo, os partidos seguem valorizando o passe e devem deixar para utilizar o ‘jeitinho brasileiro’ para resolver o assunto, ou seja, na última hora.


Márcia Dias

PB Agora