Proximidade do verão provoca aumento de raios UV na Paraíba

Proximidade do verão provoca aumento de raios UV na Paraíba

O verão 2014 começará oficialmente às 20h03 do dia 21 de dezembro e trará com ele, além do aumento da temperatura, uma maior incidência de raios ultravioleta. De acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa), de outubro a março, a Paraíba apresenta altos índices de raios UV e, numa escala que vai até 16, pode chegar a 15 durante a estação mais quente do ano. 

Segundo o gerente de Monitoramento e Hidrometria da Aesa, Alexandre Magno, esses dados mostram que os paraibanos precisam se proteger do sol. "Com relação à saúde humana, na escala do índice ultravioleta, qualquer valor acima de 8 já requer uma precaução para quem fica muito tempo ao sol.  Assim, ao longo desses meses e principalmente no verão, quando podemos ter mais dias de céu sem nuvens, é fundamental evitar a exposição prolongada", explicou. 

A radiação ultravioleta é dividida em três partes, UV-A, UV-B e UV-C, sendo a B a que oferece riscos à saúde humana. "Ela é absorvida na estratosfera pelo ozônio, mas uma pequena quantidade que atinge a Terra já preocupa, pois o excesso de exposição a essa radiação pode causar cegueira, envelhecimento cutâneo e até câncer de pele. Mesmo assim, ela faz parte da luz solar e é essencial para a preservação do calor e a existência da vida", acrescentou Magno.

 Monitoramento - Além dos níveis de incidência dos raios ultravioleta, a Aesa monitora informações sobre clima, solo e quantidade de água nos principais açudes do estado. Os técnicos trabalham em sistema de plantão no Centro de Gestão de Situações Críticas do Governo do Estado, também conhecido como Sala de Situação, acompanhando em tempo real os dados enviados por estações meteorológicas que informam a variação climática de forma ininterrupta.

 

AESA