Proposta de reforma trabalhista prevê negociação até de férias e 13º salário

Proposta de reforma trabalhista prevê negociação até de férias e 13º salário

A beata madre Teresa de Calcutá será canonizada no próximo dia 4 de setembro em cerimônia presidida pelo papa Francisco e que será realizada na Praça de São Pedro, confirmou nesta sexta-feira o Vaticano.

A Santa Sé detalhou que o rito de canonização, decretada pelo pontífice no dia 15 de março, fará parte dos atos previstos nesse dia, além da realização da missa que começará às 10h30 locais.

Madre Teresa de Calcutá, fundadora da Ordem das Missionárias da Caridade, será canonizada um dia antes de se cumprirem os 19 anos de sua morte nessa cidade indiana e durante o Ano Santo Extraordinário da Misericórdia.

O anúncio da canonização de madre Teresa de Calcutá aconteceu em março passado depois que a Igreja Católica aprovou por unanimidade a "cura extraordinária" de um brasileiro em 2008 que estava em fase terminal por causa de graves problemas cerebrais, após a intercessão da futura santa.

Com a aprovação por parte do papa desse segundo milagre, requisito fundamental para a canonização, pôs fim a um processo pelo qual já foi beatificada em 2003, durante o pontificado de João Paulo II, que a definiu como "infatigável benfeitora da Humanidade".

Madre Teresa, que se chamava Gonxha Bojaxhiu, nasceu em Skopje (então território albanês) no dia 26 de agosto de 1910 e morreu em Calcutá (Índia) em 5 de setembro de 1997, e foi proclamada beata em 19 de outubro de 2003 em cerimônia na Praça de São Pedro do Vaticano.

 

 

 

 

Terra