Projeto de lei de Frei Anastácio estabelece uso de viaturas blindadas pela polícia

Projeto de lei de Frei Anastácio estabelece uso de viaturas blindadas pela polícia

O deputado estadual Frei Anastácio (PT), está apresentando projeto de lei, na Assembleia Legislativa, que dispõe sobre a obrigatoriedade de uso de viaturas operacionais com blindagem balística para uso das Polícias Militar e Civil do Estado da Paraíba. “Não são poucos os casos de mortes e de profissionais das polícias civil e militar baleados, ou sequelados durante o trabalho, justamente por falta de veículos que ofereçam proteção balística”, disse o deputado.

De acordo com o parlamentar, tendo policiais motivados e equipados de forma adequada, certamente a criminalidade será reduzida em nosso estado. “Recentemente, episódios hediondos revoltaram a população paraibana com ataques que balearam, tiraram vidas e tentaram desmoralizar as forças de segurança do nosso Estado, chocando toda a Paraíba”, disse o deputado.

Segundo o deputado, o mesmo Estado que dar as atribuições e faz com que esses profissionais corram o risco de serem mortos ou lesionados é o mesmo Estado que tem o dever de protegê-los contra toda sorte de agressões e atentados.

“Na Paraíba, já existe todo um histórico sobre o risco que correm os profissionais da segurança pública. O mais recente aconteceu no município de Santa Rita, região metropolitana de João Pessoa, onde um sargento foi morto e dois soldados foram baleados dentro do veículo em que se encontravam realizando investigação”, relatou.

O petista afirma que se aquele carro estivesse com blindagem balística, a vida do sargento teria sido poupada e os dois outros integrantes teriam saído ilesos da investida dos bandidos, que pegaram os policiais de surpresa.

“Muitos podem até dizer que custa muito caro implantar blindagem balística nos carros a serem usados nas operações e rondas dos policiais. Mas, a vida não tem preço e o estado tem a responsabilidade de oferecer essa segurança aos profissionais, que muitas vezes perdem a vida, ou ficam lesionados para o resto da sua existência justamente por falta dessa proteção”, disse o deputado.

O mercado de blindagem de veículos no Brasil, por causa dos assaltos nas ruas e dos sequestros, desenvolveu-se desmedidamente nos últimos anos. As empresas nacionais possuem qualidade de serviços compatíveis com as de países do primeiro mundo. Vale salientar, que todos os veículos blindados deverão ter o selo da Associação Brasileira de Blindagem.

O deputado explica que já existe essa iniciativa em outros estados maiores que a Paraíba. “Mas, nosso estado, apesar de não ser tão grande, entrou num nível de violência muito alto que obriga o estado a tomar todas essas providências para proteger os policiais”, ressaltou.

De acordo com o projeto, as partes dos carros a serem blindadas são: teto, vidros, colunas, atrás do banco traseiro (porta-objetos), caixas de rodas, portas, proteção entre o painel e o motor, maçanetas, por trás dos espelhos retrovisores e tanque de combustível.

 

 

 

Assessoria