Professora de Piancó participa em São Paulo de evento promovido pela CTB E FSM

Professora de Piancó participa em São Paulo de evento promovido pela CTB E FSM

O Ato mundial Anti-imperialista que aconteceu neste sábado (3), data que celebra os 70 anos da Federação Sindical Mundial, com a participação de mais de 40 países, reuniu representantes de centrais sindicais, sindicatos e movimentos sociais de todo o mundo no centro da capital paulista.

Ao final do ato político e social, cinco mulheres representantes dos movimentos sindical e social, entre elas Ivânia Pereira, secretária da mulher da CTB, e Lucileide Mafra, presidenta da Federação das Trabalhadoras Domésticas da Amazônia, fizeram a leitura da Carta de São Paulo.

O texto é um manifesto anti-imperialista e em defesa das forças democráticas e da autodeterminação dos povos, que alça o movimento sindical brasileiro à linha de frente da luta mundial contra a barbárie capitalista.

Também participaram da leitura, a professora paraibana da cidade de Piancó Alcicleide Lacerda, Manu da UJS e Luiza Bezerra, da Federação dos bancários do Rio Grande do Sul.

O presidente da CTB-Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, Adilson Araujo, destacou que, “O acirramento da luta de classes e dos conflitos internacionais é a característica principal da conjuntura mundial e, em particular, da realidade do Brasil e da América Latina, que hoje vivem às voltas com uma forte onda conservadora”.

A classe trabalhadora é a maior vítima da crise. Sofre uma feroz ofensiva neoliberal. Vive o drama da estagnação econômica e do desemprego em massa, que atinge mais de 200 milhões de desempregados.

 

Assessoria