Procurador da República chama senador de 'agente criminoso'

Procurador da República chama senador de 'agente criminoso'

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou ao Supremo Tribunal Federal que o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) “tinha ganância em ter recursos desviados dos cofres públicos para interesses exclusivamente privados”, e que se trata de um “agente que não mede as consequências de suas ações para atingir seus fins espúrios e ilícitos”, destaca o jornal Folha de São Paulo.

Os argumentos de Janot foram apresentados ao ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo, para justificar a manutenção da prisão do congressista que é acusado de participar, ao lado do banqueiro André Esteves e mais duas pessoas, de uma trama para atrapalhar as investigações do esquema de corrupção da Petrobras.

“Desse modo, há se compreender que este tipo de agente criminoso, violando de forma extremamente grave as funções relevantíssimas que lhe foram confiadas pelo voto popular, não media esforços (e certamente assim continuará, já deixou bem claro seu modo de atuação) para atingir os fins ilícitos que lhe aproveitavam pela ganância em ter recursos desviados dos cofres públicos para interesses exclusivamente privados”, acrescentou Janot.

 

 

UOL