Presidente do TRE compara estrutura das eleições a uma operação de guerra

Presidente do TRE compara estrutura das eleições a uma operação de guerra

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, desembargador Saulo Henriques de Sá e Benevides, avaliou o processo eleitoral e lembrou que a Paraíba foi o segundo estado do Nordeste a divulgar a totalização dos votos. Para o desembargador, para que e eleição transcorresse bem, foi montado uma “verdadeira operação de guerra” devido a complexidade e tamanho da estrutura que é montada.

Agradecendo o empenho de todos os magistrados que atuaram no pleito, o desembargador lembrou que foram 9.979 seções eleitorais preparadas para atender 2.835.882 eleitores paraibanos.

De acordo com Saulo Benevides, não houve nenhum incidente grave durante as eleições, apenas ocorrências pontuais que foram resolvidas pelas polícias Militar, Civil e Federal, que trabalharam em conjunto.

Ele também agradeceu à equipe de informática que agiu com presteza e eficiência na solução dos problemas que surgiram com algumas urnas eletrônicas que travaram por incompatibilidade com o software do equipamento de identificação biométrica. O problema, segundo magistrado, foi ocasionado em urnas compradas para a eleição de 2008, mas que não comprometeu o resultado do pleito.


MaisPB

com assessoria