Presidente de Israel aceita oferta de papa para reunião com Mahmoud Abbas

Presidente de Israel aceita oferta de papa para reunião com Mahmoud Abbas

O presidente de Israel, Shimon Peres, elogiou neste domingo (25/05) a iniciativa do papa Francisco de oferecer "sua casa”, o Vaticano, a israelenses e palestinos para rezar pela paz, porque "desde sempre apoiou qualquer iniciativa" deste tipo.

 

"O presidente aceita o convite do papa Francisco, ele sempre apoiou, e seguirá apoiando, qualquer iniciativa para encorajar a causa da paz", informou à Agência Efe uma fonte do gabinete presidencial. 
 
Mais tarde, uma autoridade ligada a Mahmoud Abbas, presidente da ANP (Autoridade Nacional Palestina) que não quis se manifestar revelou que ele também tinha aceitado a proposta para a reunião com Peres, que deve ocorrer nas duas próximas semanas. 

 

Antes de iniciar a oração de Regina Coeli na praça da Manjedoura, em Belém, onde chegou hoje na segunda etapa de sua primeira peregrinação à Terra Santa, Francisco convidou os presidentes da ANP, Abbas, e de Israel, Peres, a se unirem em suas orações pela paz e ofereceu "sua casa" no Vaticano para este projeto.

 

Minutos depois, o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, confirmou que se trata de um convite formal a ambos os líderes para falar de paz "em um sentido religioso", e disse que a intenção do pontífice é que o encontro possa ocorrer no Vaticano em um breve espaço de tempo. 
 

Peres receberá hoje Francisco no aeroporto Ben Gurion ao término de sua viagem a Belém, e na segunda-feira (26) se reunirá com ele em Jerusalém em um ato que incluirá uma reza conjunta pela paz por parte de líderes das três religiões monoteístas.

Pouco antes da oferta da reunião no Vaticano, o papa Francisco havia tocado o Muro da Cisjordânia, conhecido também como muro da separação de Israel, e rezou no local, em uma ação simbólica e inesperada. "Eu não fui informado disso antes. Foi planejado por ele no dia anterior. Não estava nos planos de viagem", afirmou o porta-voz Lombardi. 

Uol