Presidente da Assembleia Legislativa cobra políticas federais urgentes contra a seca

Presidente da Assembleia Legislativa cobra políticas federais urgentes contra a seca

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, cobrou ações efetivas do Governo Federal no combate a seca, que chega ao quarto ano na Paraíba. "Para se ter uma ideia, o açude Boqueirão, na minha querida Campina Grande, está apenas com 19,1% da sua capacidade total. A cidade vai ter que aumentar ainda mais o racionamento para não ficar sem água de vez! Estamos falando de uma população de mais de 400 mil habitantes, que padece com a falta d’água. É uma situação de emergência, que precisa ser tratada com o devido respeito. No nosso Estado são 812 mil pessoas sofrendo com a seca", ressaltou Adriano Galdino.
 
O presidente da ALPB também defendeu a urgência da conclusão das obras da Transposição do Rio São Francisco. “Nós precisamos de uma política pública permanente. Que chova ou faça sol precisamos de investimentos em obras de convivência com a seca”, afirmou.
 
O presidente fez um chamamento à sociedade e a todos os deputados da Casa de Epitácio Pessoa, para unificarem os discursos em tom único, em defesa da Paraíba. “Nosso povo precisa de água urgente. A Paraíba precisa discutir isso de uma maneira equilibrada, sensata e de uma maneira que a gente possa encontrar soluções para esse problema, que considero urgente”, defendeu.
 
O presidente da Assembleia concluiu sua fala cobrando da União a dívida que o país tem com o Nordeste. “Já chega de promessas. Está na hora da presidenta Dilma partir para ações concretas que possam melhorar a vida do povo paraibano e a vida do povo nordestino”, finalizou Adriano Galdino.

 

 

 

Assessoria