Presidente da ALPB relata estresse: 'Estou precisando parar uns dias'

Presidente da ALPB relata estresse: 'Estou precisando parar uns dias'

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Adriano Galdino (PSB) fez um balanço das atividades e apesar da crise considerou o ano positivo para o Poder Legislativo. Ele disse que agora vai aproveitar o recesso para descansar, pois se sente muito estressado.

“Estou precisando parar uns dias. Como conseguimos vencer a etapa da LOA vamos ter um recesso até o dia primeiro de fevereiro. Estou realmente muito estressado precisando de um descanso, pois quando termina uma sessão, eu saio tremendo porque eu fico sob um estado de tensão muito forte e preciso parar para recompor meu estado físico”, disse.

O deputado negou que ainda que o Projeto do TCM chegue para ser apreciado pela Comissão de Recesso Parlamentar, uma vez que, ficou assegurado na votação do Projeto do PPA.

“De forma alguma e se vier eu vou segurar para ser analisado no início da legislatura até porque se chegar a Casa para ser votado vai precisar de um quorum de três quintos que é um quorum qualificado”, ressaltou.

Segundo o presidente, este será um projeto que vai contar com o seu voto, já que foi aprovado o Projeto de Resolução que altera o Regimento Interno e o deputado estará apto a votar por duas vezes.

“Eu me posicionei e fiz isso com muita clareza para que as pessoas tomem conhecimento que eu não vou jogar par galera. Quero me posicionar sobre todo e qualquer tema, mesmo os que sejam antipopulares e as pessoas não compreendam, mas eu quero que me conheçam e saibam como é Adriano Galdino. Para aqueles que gostem, que amem e os que não gostam, que me odeiem, mas eu quero me posicionar”, avaliou.

Como 2016 será um ano eleitoral, o deputado Adriano Galdino espera que os parlamentares saibam dividir o que é município e o que é estado e não vai deixar que a Casa se transforme em um palanque política municipal.

“Eu vou fazer um freio de arrumação para que a Casa discuta a Paraíba como um todo e não questões locais”, pontuou.

 
 
 

Paraíba Online