“Precisamos é de água, não de fogo”, diz ato organizado contra passagem da Tocha na PB

“Precisamos é de água, não de fogo”, diz ato organizado contra passagem da Tocha na PB

Protesto organizado pelas redes sociais promete apagar a chama da tocha olímpica durante a passagem dela em Campina Grande. O símbolo do maior evento esportivo de todo planeta chega à cidade no dia 2 de junho. No Facebook, uma página intitulada ‘Campina Pede Socorro’ diz que a cidade “precisa de água, e não de fogo”.

Em menos de 24 horas, a convocação para protestocontra o revezamento da tocha na cidade teve mais de 200 reações, entre curtidas e compartilhamentos. A postagem sugere “apagar o fogo da tocha com água poluída do Açude Velho”. A mensagem alerta ainda para o baixo volume do Açude Epitácio Pessoa, o Boqueirão, que abastece a região. No início da semana, o Portal Correio apurou que o nível do reservatório caiu para 9,9% e que, por conta disso, o racionamento irá aumentar em Campina.

“No dia 2 de junho a nossa cidade estará com cerca de 8,8% de capacidade [de água], ou seja, estaremos em uma situação catastrófica por conta desse descaso e falta de atenção para um problema tão sério como esse! Ao mesmo tempo, essa palhaçada de tocha olímpica estará "desfilando" no cartão postal de nossa cidade! Uma festa que não é nossa e que só contribuirá para desviar a atenção da mídia e das dificuldades que estamos e que iremos passar nos próximo dias! Nossas armas? Panelas, faixas, baldes e um belo banho de água poluída do Açude Velho, irão apagar essa velinha que "homenageia" 3 anos dessa situação de racionamento em nossa cidade!”, diz o texto.

Nos comentários da postagem, internautas divergiram entre apoio à manifestação e críticas ao “radicalismo” proposto pela organização do protesto. Parte deles concorda que a situação em Campina Grande é crítica, mas diz que a passagem da tocha olímpica não é o momento para protesto. Outros defendem reivindicações durante o evento, mas dizem que não é necessário apagar o fogo olímpico. Há ainda quem sugira protestos durante o São João e critica os tradicionais 30 dias de festa durante o período.

tocha olímpica chega à Paraíba no dia 2 de junho. A primeira parada será em Pedras de Fogo. Na sequência, o símbolo segue para Itabaiana e Campina Grande. O revezamento continua no dia seguinte, quando a tocha passará por Guarabira, Sapé e João Pessoa. Da capital paraibana, o fogo olímpico segue para Mamanguape, onde encerrerá sua passagem pelo estado. 

 

 

 

 

 

Portal Correio