Por herança: mulher é presa suspeita de matar e decapitar irmão; enterrou o corpo no quintal

Por herança: mulher é presa suspeita de matar e decapitar irmão; enterrou o corpo no quintal

Um crime bárbaro foi registrado em Campina Grande. Uma mulher, de 50 anos, foi presa neste domingo (5) suspeita de assassinar o irmão de 59 anos e esconder o corpo no quinta da casa onde moravam, no bairro das Malvinas.

O Homem estava desaparecido desde o dia 26 e o corpo foi encontrado pelos sobrinhos da vítima.

De acordo com o delegado Francisco de Assis explica que o corpo foi encontrado por duas crianças 11 e 12 anos que brincavam no quintal quando sentiram um mal cheiro muito forte e avisaram a mãe delas, que disse para as crianças brincarem em outro lugar. Logo em seguida, as crianças entraram correndo assustadas porque encontraram uma mão embaixo de uma pedra. 

Quem desconfiou que o corpo pudesse ser do parente desaparecido foi outro irmão da mulher, então ele chamou a polícia, que conseguiu remover o corpo do local, mas constataram que ele estava sem cabeça, que só foi encontrada algum tempo depois no mesmo terreno. 

A família foi encaminhada para a delegacia de Polícia Civil para prestar depoimentos. Segundo o delegado, a mulher não soube explicar como o corpo do irmão apareceu na casa onde eles moravam e foi detida como suspeita. Porém, ela não confessou participação na morte, mas de acordo com depoimentos de familiares, era comum ela agredir a vítima, que é portador de necessidades especiais, e ainda teria agredido o pai até a morte.

O delegado explicou que a polícia vai investigar também a participação de um filho da suspeita no assassinato, o jovem é ex-presidiário. “Chegamos a conversar com ele e ele aceitou ir até a delegacia para depor. Esperamos até a madrugada da segunda-feira (6), mas ele não apareceu e desligou os celulares”, comentou. Segundo Francisco de Assis, o motivo do crime seria que a mulher não aceitava vender a casa que morava com o irmão e dividir o dinheiro da venda com ele e com os outros herdeiros.

 


Redação