Por 42 votos a um, PMDB decide pela candidatura própria na Capital; Manoel Júnior destaca unidade

Por 42 votos a um, PMDB decide pela candidatura própria na Capital; Manoel Júnior destaca unidade

Reunido neste sábado (11), o PMDB de João Pessoa decidiu quer terá candidatura própria à sucessão do principal colégio eleitoral da Paraíba. O placar é que mostra a unidade do partido em torno da definição do encontro da Executiva municipal: 42 votos favoráveis e apenas um contrário. O deputado Manoel Júnior, pretenso candidato a prefeito, destacou a importância da posição do partido:

"Sem dúvida, só aumenta a minha responsabilidade", falou como pré-candidato e ressaltou: "Vamos trabalhar para fortalece-la, pois ela já nasce grande pelo apoio que conquistamos internamente. Estou feliz com o apoio", disse Manoel Júnior.

O deputado Gervásio Maia, que seria voz contrária a definição neste momento, disse que "sigo a decisão do meu partido", mas defendia a tomada de posição no próximo ano. Como se sabe, o parlamentar e futuro presidente da Assembleia Legislativa é partidário, conforme discursou durante a reunião de hoje:

- Todos estão lembrado que fui um dos poucos no partido a defender a candidatura de Vital do Rêgo a governador ano passado, naquela história decisão do partido. Um claro recado aos peemedebistas contrários na ocasião da definição do PMDB.

Manoel Júnior, como se sabe, tem o aval do vice-presidente da República, Michel Temer, também do presidente estadual do PMDB, senador José Maranhão. Como o Diretório municipal referendou a posição dos líderes maiores da legenda, optando pela candidatura própria, a legenda parte na frente na disputa que só acontece no próximo ano.

A reunião não contou com a presença do senador Maranhão, que soube do resultado - 42 a 1 - ao ser comunidado por telefone. Participaram, além do deputado federal Manoel Júnior, os deputados estaduais Gervásio Maia e Trocólli Júnior; o ex-presidente Antônio de Sousa, a ex-deputada Olenka Maranhão e Dihêgo Amaranto, presidente do PMDB Jovem\Paraíba.

 

 


Marcone Ferreira