Policial militar é expulso da corporação por comercializar armas para bandidos

Policial militar é expulso da corporação por comercializar armas para bandidos

O governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) expulsou um policial militar da corporação por negociar armas com criminosos no Estado. A decisão saiu no Diário Oficial da Paraíba desta terça-feira (08). O Cabo trabalhava no 5º Batalhão da Polícia Militar, em João Pessoa.

Segundo a publicação do DO, o crime do militar foi de altíssima gravidade. “Evidenciado a prática de condutas de altíssima gravidade que atentaram contra o sentimento do dever, a honra pessoal, o pudor policial militar e o decoro da classe, maculando o nome desta corporação, tornando-o inapto a integrar o quadro de pessoal desta instituição secular".

Além disso, o Diário Oficial diz que esta atitude do policial põe em risco a sociedade e os companheiros de trabalho , no futuro quando as armas forem utilizadas pelos bandidos. “Também afronta aos princípios da ética policial militar, ao agir como negociador de armas, tendo como consequência lógica inquestionável que no futuro próximo esta arma seja utilizada para ceifar a vida de cidadãos ou de companheiros policiais militares.

Ele foi preso durante uma operação da Polícia Civil para coibir o comércio de armas em João Pessoa. Ele foi preso no bairro do Valentina Figueiredo, no dia 12 de abril de 2013. De acordo com o corregedor da PM, coronel Gerônimo, o policial tinha mais de 20 anos de corporação.

O processo por comércio ilegal de arma de fogo contra o policial ainda tramita na 5ª Vara Criminal de João Pessoa