Polícia trabalha com hipóteses de latrocínio e vingança na investigação da morte de Cabo

Polícia trabalha com hipóteses de latrocínio e vingança na investigação da morte de Cabo

As investigações da Polícia sobre a morte do Cabo Tayrone na noite desta terça-feira (18) no Bairro do Valentina estão avançadas, de acordo com o delegado titular da Delegacia de Homicídios de João Pessoa, Reinaldo Nóbrega. "Investigadores da delegacia de homicídio estão em campo de forma ininterrupta", ressaltou.

A polícia está trabalhando com várias hipóteses, desde latrocínio à vingança. "A gente trabalha com a hipótese de suposto latrocínio, já que levaram sua arma, e até mesmo motivação relacionada à vingança, já que ele era policial, algum meliante querendo tirar forra por alguma prisão ou investigação", explicou.

O delegado afirmou que o policial foi abordado quando chegou ao portão de casa e recebeu um tiro na testa entre os dois olhos, destacando que pela proximidade que o algoz teve com a vítima, existe até a hipótese de ser seu conhecido. Apesar de haver uma escola pública com câmeras de vigilância próxima ao local do crime, não foi possível utilizar as imagens dela já que o ângulo alcançado pelas imagens não era favorável.

Reinaldo Nóbrega ainda detalhou que, de acordo com a família, o Cabo Tayrone "se queixava de possíveis perseguições, mas como era muito recluso, muito fechado, nunca expôs isso". Os colegas de trabalho do cabo ainda informaram que ele sempre foi muito atuante e disposto, e já estava há muito tempo no Regimento de Cavalaria do Cristo Redentor.

O corpo do Cabo Tayrone está sendo velado no Cemitério Parque das Acácias, no Bairro José Américo e o sepultamento está previsto para as 16h no mesmo local.

 

 

 

Click PB