Polícia prende um dos acusados de raptar mulheres em JP e estuprar em Goiana, revela jornalista

Polícia prende um dos acusados de raptar mulheres em JP e estuprar em Goiana, revela jornalista

A Polícia Civil da Paraíba prendeu um dos acusados de participar do espancamento, estupro e atropelamento de duas mulheres de João Pessoa, que foram raptadas no bairro dos Bancários em João Pessoa, e espancadas, estuprados e atropeladas em um canavial em Goiana-PE. A informação foi divulgada em primeira mão pelo radialista e apresentador do Sistema Arapuan de Comunicação, Nilvan Ferreira, durante seu programa de TV, Tribuna Livre.

Nilvan revelou que uma fonte lhe passou a informação da prisão do acusado, que aconteceu ontem, mas a Polícia mantinha sob sigilo até a revelação feita pelo jornalista.

Ainda segundo o apresentador, o acusado que foi detido alegou em depoimento que não participou do espancamento, estupro e atropelamento das duas mulheres, tendo participado apenas do rapto em João Pessoa. Ele teria seguido na moto e o outro elemento, que ainda não foi localizado, foi no carro das vítimas.

Em determinado momento, os dois se separaram, pois, haviam decidido praticar o crime em outro local. O que estava na moto saiu do canavial e o outro teria ficado e praticado o crime ali mesmo.

Um tempo depois, o que ficou com o carro e com a vítimas ligou para o comparsa pedindo para ele voltar para busca-lo por que ‘havia dado errado’ o plano.

Caroline Teles, 31 anos, e Glória Silva, 42 anos, foram raptadas no Bairro dos Bancários, no dia 20, quando estavam conversando na frente da casa de uma delas após participarem de uma festa de São João do filho de Caroline de nove meses que também estava no carro.

Dois homems em uma moto renderam as duas e as levaram até um canavial na cidade de Goiana, onde elas foram espancadas, estupradas e atropeladas. Glória Silva não resistiu e morreu no local. Caroline foi encontrada com vida na manhã do dia 21, e socorrida para um Hospital em Paulista, com politrautismo, mas sem risco de morte. A criança também foi encontrada a dez metros do local do crime, amarrada e também foi socorrida em estado de choque, como muita fome e picadas de insetos, mas também sem risco de morte. 

 

 


Da redação