Polícia frustra plano de fuga de 15 detentos e apreende drogas em presídio da Paraíba

Polícia frustra plano de fuga de 15 detentos e apreende drogas em presídio da Paraíba

 Uma operação realizada pela direção e agentes Penitenciários do Presídio Regional de Cajazeiras, a 438 km de João pessoa, com o apoio da Polícia Militar do 6° BPM e do Serviço de Inteligência P2, conseguiu frustrar um plano de fuga em massa previsto pra ocorrer na noite da sexta-feira (11), na cela 25, quando 15 detentos planejavam escalar o muro através de uma corda feita de lençóis (tereza). Ao ser descoberto o plano, a direção do presídio realizou uma operação pente fino localizando o material que seria utilizado na fuga.

Foram apreendidos na operação 2 quilos de maconha, uma quantidade de substância semelhante a crack, um aparelho celular, tinta e uma pequena máquina, que seria utilizada para fazer tatuagem.

Dando continuidade a uma investigação iniciada, o diretor do Presídio, Jailson Matos, juntamente com agentes penitenciários e o grupo de inteligência, utilizou as filmagens das câmeras de vigilância descobrindo esquema para entrada de drogas e outros pertences no interior do Presídio.

Cinco pessoas que participavam do esquema foram conduzidas à Delegacia de Polícia onde foram autuadas por formação de quadrilha. Os envolvidos são Marcos Antônio Barbosa; Geraldo Cristóvão da Silva; Erivan Félix Cavalcante; Domingos Sávio Lisboa da Silva e Jéssica Lanaiza Pereira da Silva. Os nomes foram divulgados pela Secretaria de Comunicação da Paraíba.

O secretário de Administração Penitenciária (Seap), Wallber Virgolino, comentou a frustração da fuga é resultado de um trabalho de inteligência realizado diuturnamente pelos agentes e diretores de unidades prisionais de todo o Estado, “que busca minorar cada vez mais a entrada de material ilícito dentro dos presídios e, consequentemente, diminuir a criminalidade nestes ambientes; quero agradecer a todas as pessoas que contribuíram para frustrar mais esta investida contra o sistema penitenciário paraibano”.

Segundo os agentes da unidade, a jovem Jéssica Lanaiza Pereira da Silva, antes de entrar no Presídio, jogava uma sacola contendo drogas e outros pertences na lixeira que ficava no lado externo. O material era recolhido pelo detento Marcos Antônio Barbosa, que prestava serviço na cozinha e era responsável pela retirada do lixo. De posse do material, a missão de Marcos era jogar na parte interna a um dos detentos, identificado como Geraldo Cristóvão, que ficava no pátio e assim entregava ao presidiário Erivan Félix, que é esposo de Jéssica. Ainda participava do esquema o cozinheiro Domingos Sávio Lisboa da Silva.