Polícia Federal autuou 5 dos 7 presos pelo assalto aos Correios de Olho D’água

Polícia Federal autuou 5 dos 7 presos pelo assalto aos Correios de Olho D’água

Das sete pessoas presas pela Polícia Militar por envolvimento no assalto aos Correios de Olho D’água, crime ocorrido no último dia 2, cinco foram autuadas em flagrante pelo delegado da Polícia Federal de Patos, Paulo Henrique Ferraz Lima, e encaminhadas ao presídio regional patoense

Os dois executores do assalto, Marcelo Soares Moreira, de 28 anos, que reside em Icó, no Ceará, e Anderson Rafael Gonçalves de Sousa, de 25, morador de Jardim de Piranhas, cidade do Rio Grande do Norte, presos na manhã de segunda-feira, 5, depois de passarem 48 horas escondidos no mato, confessaram o crime e revelaram que uma semana antes tinham passado em Olho D’água para estudar a cidade, checar o quantitativo policial e elaborar o plano do assalto. “Outro objetivo da vinda deles dias antes foi verificar se havia agência bancária na cidade, porque, se houvesse, não teriam feito o assalto, pois, no entendimento deles, no lugar onde existe banco, os Correios têm pouco dinheiro”, comentou o delegado Lima.

Um deles, Anderson, também confessou participação no assalto aos Correios de Paulista e Condado. Seu comparsa também é suspeito de envolvimento em outros delitos contra o patrimônio. Os dois, portanto, já são experimentados no crime, mas em Olho D’água deu tudo errado para eles: não contavam que uma viatura da polícia passasse no local no momento do assalto: os policiais não sabiam o que estava ocorrendo e por isso foram rendidos e pegos como reféns. A dupla deixou a moto que havia roubado em Santana dos Garrotes em frente à agência postal e fugiu no carro policial, que depois foi abandonado e os dois continuaram a fuga a pé pelo mato, mas terminaram capturados em uma área rural entre Olho D’água e Catingueira.

Além dos executores, três homens que tentavam resgatá-los também foram presos e autuados: eles chegaram a Catingueira em um Golf, e disseram que não sabiam que as pessoas que iriam pegar eram fugitivas. “A versão deles é que tinham vindo a pedido de um amigo para pegar duas pessoas que haviam chegado de viagem, mas essa pessoa que encomendou a viagem não foi encontrada”, disse o delegado, ao informar também que mais de 10 mil reais do assalto foram recuperados, mas os Correios ainda não revelaram o total levado. Uma parte do dinheiro foi encontrada no mato pela PM junto com as armas e a outra estava com os criminosos.

A esposa de um dos presos e um ex-policial militar que também foram presos pela PM durante a operação terminaram liberados sem indiciamento por não terem envolvimento no crime. Conforme ainda o dr. Lima, a mulher veio à região depois que soube da prisão do esposo e foi acompanhada por um ex-policial militar de Caicó (RN), que é amigo da família

Foto (Vale News PB): PF esteve na agência dos Correios alvo dos dos criminosos momentos após o fato.