Polícia detém 61 suspeitos de porte ilegal de arma, roubo, homicídio e outros crimes na Paraíba

Polícia detém 61 suspeitos de porte ilegal de arma, roubo, homicídio e outros crimes na Paraíba

A Polícia Militar divulgou, nessa segunda-feira (16), o resultado das ações e operações realizadas durante o fim de semana na Paraíba. Os trabalhos resultaram na prisão e apreensão de 61 suspeitos de porte ilegal de arma, roubos, tráfico de drogas, homicídio e outros crimes.

Entre os detidos, nove deles foram em cumprimento de mandados de prisão, nas cidades de Patos, João Pessoa, Lagoa de Dentro, Mamanguape, Fagundes, Cabedelo e Puxinanã.

Além deles, 24 suspeitos foram autuados por porte ilegal de arma, 14 por roubo, nove por tráfico, três por homicídio e um por crime ambiental. As prisões e apreensões de roubos ocorreram em Patos, João Pessoa, Campina Grande, Mari, Esperança e Conde.

A PM realizou, entre às 18h da última sexta-feira (13) e 23h59 deste domingo (15), blitzen em diversos locais do estado e reforçou ações como rondas, abordagens e incursões em pontos estratégicos. O esquema de segurança utilizado envolveu mais de 250 policiais.

Veículos recuperados – O fim de semana terminou ainda com a recuperação de 14 veículos roubados nas cidades de João Pessoa, Santa Rita, Araçagi, Areia, Santa Helena, Zabelê, Campina Grande e Bayeux.

Também foram apreendidas 26 armas de fogo, nesse fim de semana, nas cidades de João Pessoa, Alagoa Grande, Patos, Santa Rita, Campina Grande, Juazeirinho, Nova Floresta, Cajazeiras, Itatuba, Lucena, Caaporã, Sapé, Cuité de Mamanguape e Belém. Vinte seis suspeitos foram detidos em flagrante.

O último deles na cidade de Patos, durante operação realizada na noite desse domingo (15), no município. Alex Pereira Guedes, de 38 anos, foi flagrado com um revólver calibre 38 dentro do carro, próximo à Praça Getúlio Vargas, no centro. Alex havia sido preso em uma operação realizada na cidade no dia 17 de setembro deste ano, também com uma arma de fogo.

No total, foram retirados de circulação 15 revólveres e 11 espingardas. As armas apreendidas foram entregues nas delegacias de polícia civil, que encaminha à Justiça para que, após os trâmites legais, sejam enviadas ao Exército, que realiza a destruição do material.

 

 

Secom