Polêmica! Em Olho D´agua, vereadores debatem proibição de celular nas escolas

Polêmica! Em Olho D´agua, vereadores debatem proibição de celular nas escolas

Os vereadores de Olho D´Água se reuniram na manhã de sábado(9) e debateram propostas para o município. Durante a sessão foi apresentada pelo Poder Executivo a Lei de Diretrizes Orçamentária(LOA) que foi encaminhada para as comissões.

O presidente da câmara o vereador Isaac Carvalho falou sobre o arquivamento de uma denúncia contra ele protocolada no Tribunal de Contas do Estado pelo vereador Amâncio Pires. 

Isaac citou trechos em que o TCE apurou e desqualificou as denúncias, além de disponibilizar cópias da decisão para os vereadores. Ele lembrou que mais uma vez a Corte do TCE arquivou denúncia contra ele. O vereador Amâncio Pires não se pronunciou sobre o assunto.

O vereador Francisco Furtado apresentou Projeto de Lei em homenagem ao médico Geraldo Procópio, que seguiu para as comissões. O parlamentar mirim pede que seja oficializado o nome do médico no prédio aonde será construída uma policlínica.

João Araújo de Souza Neto apresentou “Moção de Pesar” ao senhor José Welington em decorrência do seu falecimento.

 Já o vereador José Barreto apresentou requerimento à secretaria de segurança pública do Estado.  Barreto pede que o secretário de segurança estadual determine ao delegado de policia civil que responde pelo município, que compareça na cidade no mínimo um dia por semana. Ele disse que a população não conhece o delegado e que na maioria dos casos o cidadão, se desloca até a delegacia de Piancó para registrar boletim de ocorrência, mas o delegado não se encontra no local e ainda causa prejuízo financeiro devido ao deslocamento.

Porém, o que gerou um acirrado e acalorado debate entre os vereadores, foi um Projeto de Lei apresentado por José Barreto. O Projeto proíbe o uso do telefone celular nas escolas municipais. Todos os vereadores presentes à sessão discordaram sobre o assunto e opinaram sobre o caso. Após as discussões, o Projeto de Lei foi retirado de pauta e foi proposta uma audiência pública entre alunos, professores, pais, diretores e funcionários da educação sobre o assunto. O assessor jurídico da câmara Francisco Minervino, auxiliou os parlamentares durante a sessão, que contou também com a assessoria técnica de Paula Lucélia, Debora Pinheiro e José Valdemar Neto.

Vale News PB

Fotos: Vale News PB