PMs podem ser expulsos por fotos de sexo com morena que tem UPP tatuada na virilha

PMs podem ser expulsos por fotos de sexo com morena que tem UPP tatuada na virilha
Quatro policiais militares foram submetidos a Conselho de Disciplina e podem ser expulsos da corporação por envolvimento em atos sexuais e obscenos, durante o serviço, com Patrícia Alves, de 23 anos. Desde abril — quando o EXTRA mostrou que a jovem percorria áreas pacificadas do Rio para manter relações com PMs — um inquérito policial militar investiga a conduta de um cabo e três soldados, flagrados em fotos e vídeos com a Pattyficação, como ficou conhecida a musa das UPPs por ter a sigla do programa tatuada na virilha.

De acordo com o boletim interno número 019, publicado na última sexta-feira, foi determinado que os militares — lotados no Grupamento Tático de Motociclistas do Batalhão de Polícia de Choque, na UPP Vila Cruzeiro e no 12º BPM (Niterói) — entreguem a carteira funcional e tenham o porte de arma revogado.

De acordo com as investigações, um dos locais das fotos foi o estacionamento do Batalhão de Choque, no Centro da cidade. Os dois PMs que supostamente aparecem em imagens feitas naquele dia, negaram que tenham se relacionado com Patrícia na unidade.Em uma das fotos que circulam na internet. Eles alegam que conheceram a moça em um bar, em Campo Grande, de onde foram para um local parecido com um “quintal com uma residência ao fundo”. Pattyficação, entretanto, disse ter “certeza” que não foi ao bairro da Zona Oeste em 2014.


 

Extra Online