PM's cochilam e presos fogem de hospital

PM's cochilam e presos fogem de hospital
Três presos fugiram da enfermaria de custódia do Hospital de Trauma de Campina Grande, na madrugada de ontem.
 
Dois policiais militares que faziam a vigilância durante a fuga foram presos e autuados em flagrante acusados de peculato e por dormir em serviço, artigos 303 e 203 do Código Penal Militar.
 
Eles foram recolhidos no 2° Batalhão de Polícia Militar (BPM).
 
 

Os fugitivos, que ainda levaram a pistola ponto 40 de um dos policiais, foram identificados como Daniel Batista Silva de Lima, 46 anos, que responde por lesão corporal e ameaça, Luan Pedro Ferreira Silva, 20 anos, preso por roubo, e Natanael Pereira dos Santos, de idade não divulgada, preso por tráfico de drogas no município de Solânea. Até o fechamento da edição, os três permaneciam foragidos.
 
De acordo com informações divulgadas pelo Hospital de Trauma, um dos presos teria utilizado o suporte do soro para confeccionar um gancho artesanal, que teria sido usado para atravessar a grade da enfermaria e pegar a chave do quarto, que estava em cima da mesa da sala onde ficam os policiais.
 
Ele teria aberto a cela por volta de 1h. Outros dois detentos aproveitaram e fugiram pelo menos uma hora depois. Os dois policiais que faziam a vigilância estavam dormindo e não perceberam a movimentação.
 
PORTA DA FRENTE
 
Ainda segundo o relato, o primeiro fugitivo deixou a unidade normalmente, pela porta da frente. Segundo a Polícia Civil, Natanael Pereira foi baleado durante uma abordagem em uma casa no município de Solânea e é considerado de alta periculosidade. Os outros dois tentaram fugir juntos, um deles em uma cadeira de rodas. “Eles foram barrados na portaria, mas só porque um estava de cadeira de rodas. O vigilante pediu que eles voltassem sem perceber que eram presos em fuga.
 
Então os dois se separaram e um deles, que inclusive estava com vários pinos em uma das pernas, fugiu por uma janela de um banheiro para outra parte do hospital e então saiu normalmente também”, disse um agente penitenciário, que pediu para não ser identificado.
 
O terceiro preso, segundo a Polícia Militar, também conseguiu sair normalmente por uma das recepções da unidade hospitalar.
 
POLICIAIS ESTÃO DETIDOS NO 2º BATALHÃO
 
De acordo com o tenente-coronel Souza Neto, os nomes dos militares envolvidos não serão divulgados. “Todo o batalhão foi mobilizado para tentar recapturar estes presos. Os dois policiais foram autuados em flagrante por peculato, pelo relaxamento e pelo extravio da arma, e por dormir em serviço, que também é crime e está no Código Penal Militar. Eles permanecerão presos no 2° BPM aguardando decisão da justiça”, informou.
 
Conforme informações do Hospital de Trauma, câmeras do circuito interno de segurança flagraram toda a ação dos bandidos. As imagens serão utilizadas durante a investigação.
 
“A Polícia Civil deve apurar se houve dolo, ou seja, se houve facilitação por parte dos policiais ou se houve violência, se os presos agrediram e renderam os policiais. As imagens do circuito interno serão analisadas”, explicou o delegado Marcos Paulo Vilela, superintendente da 2° Regional de Polícia Civil. O caso será acompanhado pela 4ª Delegacia Distrital.
 
Fonte: Fernanda Moura