Planalto classifica reunião do PMDB como ‘Dia D’ do governo e teme debandada da base

Planalto classifica reunião do PMDB como ‘Dia D’ do governo e teme debandada da base

próxima terça-feira, quando o PMDB deve sacramentar a saída do governo, está sendo chamada de o “Dia D” no Planalto. A avaliação é que os demais partidos da base, PP à frente, tomarão decisão semelhante em seguida. O presidente de uma das siglas mais próximas de Dilma Rousseff projeta um cenário em que PT, PC do B e alguns deputados avulsos seriam os únicos a se manter com o governo. “Não temos vocação suicida. Não vamos morrer abraçados a eles”, diz.

Não vai colar Aliados de Michel Temer têm enfatizado que o momento é de marcar posição. Quem não aparecer na reunião do diretório ficará marcado como governista. “Não dar as caras será mostrar sua cara”, diz um interlocutor do vice.

Só no sapatinho Temer, aliás, vem mantendo distância estratégica de Brasília nos últimos meses. Nas últimas semanas, a “clausura” se intensificou. Quem precisa falar com o vice o encontra na capital paulista.

 

 

 

 

Uol