PF vê evidências em venda de portarias governamentais ao grupo CAOA

PF vê evidências em venda de portarias governamentais ao grupo CAOA

O pedido da Polícia Federal de indiciamento do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT, foto), traz evidências de que ele e seu secretário-executivo da época do ministério do Desenvolvimento venderam portarias para o Grupo Caoa, informa o jornal O Globo.

Além das portarias assinadas por ambos, há extratos bancários que mostram transferência de dinheiro da Caoa para a Bridge, empresa de Benedito Rodrigues Oliveira – o Bené, e boletos de viagens feitas por Pimentel e a esposa, pagos por Bené.

A Procuradoria-Geral da República deu parecer contrário ao indiciamento de Pimentel. O caso foi repassado ao ministro Herman Benjamin, do STJ, que decidirá a questão, ainda de acordo com o jornal.

 

 

 

Agência Brasil