PF e hospital divulgam nota sobre estado de saúde de Alberto Youssef

PF e hospital divulgam nota sobre estado de saúde de Alberto Youssef
A Polícia Federal informou em nota, divulgada neste domingo (26/10), que o doleiro Alberto Youssef passou bem durante a noite e permanecerá internado por 48 horas, sob escolta de agentes. Já o hospital em que o doleiro está internado, em Curitiba, informou que o paciente apresenta um quadro provável de angina instável -- condição grave na qual o coração não é irrigado corretamente com o sangue e que pode levar ao infarto.

O doleiro Alberto Youssef é um dos pivôs do escândalo da Petrobras passou mal e precisou ser levado para um hospital em Curitiba na tarde deste sábado (25). Ele deixou, por volta das 13h, a carceragem da Polícia Federal, no Paraná, onde está preso e deu entrada no Hospital Santa Cruz.

Youssef reclamou de indisposição logo no início da tarde e os policiais entraram em contato com o Samu, solicitando a ida de uma equipe médica ao local. Escoltado por policiais até o hospital, o doleiro seguiu em ambulância até a unidade de saúde.

Segundo primeira nota divulgada pela PF, o doleiro teve uma forte queda de pressão arterial. Esta é a terceira vez que o Youssef precisou de atendimento médico desde que foi preso.


Confira a íntegra das notas:

Polícia Federal:
"A polícia federal informa que Alberto youssef passou bem à noite e permanecerá, em princípio, internado por 48 horas, sob escolta de Policiais Federais.
Não havendo nenhuma outra intercorrência, retornará à carceragem da PF da Superintendência de Curitiba."
 
 
Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba:
 

"Às 14h03 do dia 25/10/2014, a Central do Samu regional metropolitano de Curitiba recebeu chamada para realizar atendimento do paciente Alberto Youssef, sendo realizado deslocamento de uma ambulância de suporte avançado de vida para realizar o atendimento e transporte, com escolta policial, até o Hospital Santa Cruz. O atendimento foi finalizado às 16h45.

No momento do atendimento o paciente referiu dor torácica, sendo dois episódios ao repouso, associados a um episódio de síncope. Durante o atendimento encontrou-se consciente, lúcido e orientado, com dados vitais estáveis.

 

Hipótese diagnóstica: angina instável."