Petrobrás tem previsão de muitas contratações até 2017; quer repor até 60% dos funcionários

Petrobrás tem previsão de muitas contratações até 2017; quer repor até 60% dos funcionários

Recentemente, a empresa lançou um programa de demissão voluntária (PIDV), que atraiu em torno de 8 mil empregados, o equivalente a aproximadamente 12,5% do efetivo próprio. Segundo a Petrobrás, a reposição desses funcionários será feita até 2017. O processo já vai ser iniciado por meio da contratação dos aprovados no concurso cujas inscrições estão abertas. A Federação Única dos Petroleiros (FUP) quer a reposição imediata da força de trabalho. “Esse prazo é muito distante. A previsão é que cerca de 5 mil funcionários deixem a companhia até o fim do ano. Então, tem que contratar outros 5 mil de imediato”, cobrou o coordenador-geral da federação.


Além disso, inicialmente, a Petrobrás divulgou uma estimativa de reposição de 60% dos funcionários desligados por meio do PIDV, algo em torno de 4.800 contratações. A FUP argumenta que a reposição deve ser integral. “Já está faltando gente, frente ao plano de negócios da empresa, que prevê dobrar a produção até 2020. O PIDV agrava ainda mais essa situação”, avaliou Rangel. O sindicalista acrescentou que o concurso atual não atende adequadamente ao processo de recomposição das saídas pelo processo de desligamento voluntário assim com a carência que já existia na companhia.
 

Folha Dirigida