Pesquisa sobre câncer faz Fátima Bernardes parar de anunciar presunto

Pesquisa sobre câncer faz Fátima Bernardes parar de anunciar presunto

A pesquisa da OMS divulgada na semana passada, a respeito do aumento de probabilidade de câncer para pessoas que consomem embutidos em excesso, já causa mudanças no mundo publicitário.

Em comum acordo entre todos os envolvidos (anunciante, agência e contratada), Fátima Bernardes não deverá mais anunciar presuntos e linguiças da marca Seara –pelo menos não nas próximas semanas.

O objetivo é não vincular, por ora, a imagem da jornalista e apresentadora do “Encontro com Fátima” com um produto que está na berlinda como “vilão” da saúde: os embutidos.

Do ponto de vista publicitário, a decisão conjunta teve um timing perfeito, já que, no momento em que a pesquisa era anunciada, a grife Seara não vinha divulgando seus embutidos, e sim comerciais relativos às suas massas, como lasanhas.

Embora tenha recebido o aval da OMS (Organização Mundial da Saúde), a pesquisa vem sofrendo críticas de vários setores, inclusive de médicos e cientistas do mundo todo, apontada como alarmista.

A pesquisa colocou carnes processadas, como presunto, bacon e linguiça, como possíveis cancerígenos, ao lado de produtos historicamente nocivos, como álcool e tabaco.

Se por um lado a Seara pisou no freio da publicidade de embutidos, outras marcas concorrentes, com a Marba, continuaram e até ampliaram anúncios de seus produtos nos últimos dias, como a mortadela –especialmente em rádio.

 

 

 

Ricardo Feltrin