Peemedebistas elogiam indicados do PT, mas cobram nomes com densidade eleitoral

Peemedebistas elogiam indicados do PT, mas cobram nomes com densidade eleitoral

Os deputados federais Manoel Júnior e Hugo Motta, do PMDB, elogiaram as três indicações apresentadas pela Executiva Estadual do PT, nesta segunda-feira (5), para compor a chapa encabeçada pelo pré-candidato ao Governo do Estado, Veneziano Vital do Rêgo (PMDB). No entanto, os parlamentares foram incisivos  e cobraram dos partidos aliados, entre eles o próprio PT, a inclusão de integrantes com maior densidade eleitoral nas duas vagas disponíveis na majoritária, ou seja, para vice-governador e senador da República.

Manoel Júnior, por exemplo, foi mais direto e disse que esperava do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT), a indicação do seu irmão, o pré-candidato a deputado federal Lucélio Cartaxo. “Olha eu não entendi porque não colocar o nome de Lucélio Cartaxo. Seria, sem dúvida alguma, uma grande proposta do PT, um nome que viria para consolidar a chapa majoritária”, disse.

Ainda segundo o deputado, é preciso que os partidos aliados apresentem os melhores nomes disponíveis para compor a chapa majoritária. “O que acontece é que o PMDB precisa ter uma chapa competitiva”, comentou. “E para isso, é preciso o bom senso [dos partidos] em indicarem os melhores nomes para a chapa, assim como fez o PSC, quando indicou Leonardo Gadelha e o PR, com o deputado Wellington Roberto. Estamos analisando”, complementou.

A ideia foi compartilhada por Hugo Motta, que elogiou os nomes dos petistas Nadja Palitot, Giucélia Figueiredo e do vice-prefeito de Patos, Lenildo Morais, que, inclusive, participa da administração da sua vó, a prefeita Francisca Motta. “Sem dúvida alguma que são três grandes nomes, mas o que nós frisamos nas reuniões com o PT é que não pode apenas ser uma boa pessoa [para compor a chapa], é preciso ser bom de voto, ter representatividade eleitoral, precisa agregar. Os partidos aliados necessitam oferecer o que tem de melhor”, disse.

Críticas de Anísio Maia geram crise na aliança

Presidente do PMDB em João Pessoa, o deputado Manoel Júnior deixou transparecer que a cúpula do partido não tem gostado das frequentes críticas do deputado estadual Anísio Maia (PT) ao PMDB. Segundo ele, é preciso que o Partido dos Trabalhadores se explique quanto às declarações do parlamentar petista. “É preciso saber se é Anísio que não quer o PMDB ou se é o próprio PT”, comentou.

Sem citar nomes, Manoel Júnior disse, nas entrelinhas, que as críticas de Anísio Maia seriam proferidas sob o comando de outra pessoa. “O PMDB da Paraíba não é essa chácara que o deputado Anísio Maia falou, o PMDB tem serviços prestados a este Estado inteiro. Eu gosto do deputado Anísio e de algumas das suas posições, mas se existe alguém agindo contra o PMDB que se pronuncie, pois, não vamos aguentar chacota de ninguém”, concluiu.