Pedro pede afastamento de Eduardo Cunha durante sessão na Câmara dos Deputados

Pedro pede afastamento de Eduardo Cunha durante sessão na Câmara dos Deputados
O deputado federal e vice-líderes do PSDB na Câmara dos Deputados, Pedro Cunha Lima (PSDB), pediu ao presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB – RJ), que se afaste da presidência por não ter isenção e nem capacidade de comandar os trabalhos. Pedro disse que o Brasil precisa conhecer o que acontece na Câmara e reafirmou que os partidos de oposição irão obstruir as votações até que Cunha deixe o comando do Poder Legislativo.

 

Sob o olhar de Cunha, que presidia a sessão, Pedro lembrou que na última quinta-feira a presidência da Câmara se valeu de maneira inaceitável, arbitrária, de uma forma intolerável, para cancelar a reunião no Conselho de Ética que iria analisar o relatório prévio recomendando a continuidade do processo que pede a cassação do mandato do peemedebista.

 

“Foi a partir daí que vários partidos decidiram entrar, não temporariamente, mas de maneira permanente em obstrução até que esta presidência seja assumida por alguém que tenha a capacidade de, com isenção, tocar os trabalhos. Por tanto, é preciso ver no painel quem não está em obstrução e quem sustenta essa presidência”, destacou Pedro.
 
Seis partidos - PSOL, PSB, PSDB, DEM, Rede e PPS - anunciaram que tentarão impedir todas as votações no plenário da Câmara enquanto Eduardo Cunha permanecer no comando da Casa. Juntas, essas seis siglas somam 128 dos 513 deputados federais. Pedro ainda questionou a mudança de posicionamento do PT, que no início pedia a saída do presidente e agora o defende. “O que mudou do início das investigações até agora?”, perguntou.
 
Na semana passada, deputados oposicionistas e governistas chegaram a deixar o plenário da Casa, durante uma sessão, em protesto às tentativas de aliados de Cunha de postergar o processo que investiga o presidente da Câmara por suposta quebra de decoro parlamentar.
 
 
 

Assessoria