PDT oficializa apoio à reeleição de Dilma durante convenção em Brasíliaa

PDT oficializa apoio à reeleição de Dilma durante convenção em Brasíliaa

Integrante da base governista, o Partido Democrático Trabalhista (PDT) oficializou nesta terça-feira (10), durante convenção nacional realizada em Brasília, apoio à tentativa de reeleição da presidente Dilma Rousseff na eleição de outubro. A legenda comanda o Ministério do Trabalho desde o início da gestão Dilma.

A candidatura de Dilma à Presidência será oficializada no dia 21 de junho, durante a convenção nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), na capital federal.

Ex-ministro do Trabalho, o presidente do PDT, Carlos Lupi, recebeu Dilma no evento partidário chamando-a de "a presidente reeleita do Brasil".

“Não é fácil a senhora [Dilma] enfrentar o desafio de ser mulher e hoje estar aqui competente, vitoriosa, sem esquecer o seu passado e ter firme seus princípios e convicções. Durante um ano, debatemos no Brasil todo com nossos movimentos e queremos dizer que temos absoluta confiança de que a sua vitória será a vitória do povo brasileiro”, discursou Lupi.

Em meio à convenção, um grupo de militantes do PDT gritou palavras de ordem ironizando os protestos contra a Copa do Mundo e demonstrando otimismo com uma eventual vitória da presidente nas urnas. “Vai ter Copa! Vai ter tudo! Só não vai ter segundo turno”, gritaram os militantes pedetistas.

Dilma Rousseff chegou à convenção do PDT às 11h50 na companhia do presidente do PT, Rui Falcão, e dos ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil) e Ricardo Berzoini (Relações Institucionais).

Ministério do Trabalho
Atualmente, o representante do PDT na Esplanada é o ministro Manoel Dias, que foi indicado pela cúpula pedetista no ano passado. Ele é o terceiro integrante da sigla a chefiar o Ministério do Trabalho na gestão da petista.

O primeiro ministro do PDT na administração Dilma foi Carlos Lupi, presidente nacional do PDT. Ele deixou o comando do ministério em 2011, em razão de suspeitas de irregularidades na gestão de contratos com Organizações Não-Governamentais (ONGs).

Lupi foi substituído pelo ex-deputado Brizola Neto (RJ), que permaneceu no cargo até março de 2013.

Durante o evento desta terça, Manoel Dias afirmou que entre as três principais candidaturas ao Palácio do Planalto, a de Dilma é a única com compromisso de continuar as políticas sociais de distribuição de renda iniciadas no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Entre as três candidaturas postas [Dilma, Aécio Neves e Eduardo Campos], só tem uma que tem compromisso de continuar beneficiando os trabalhadores com políticas de distribuição de renda, de inclusão social, de garantia da melhora do salário mínimo, não por vontade de querer governar, por ter a vontade e compromisso político com as políticas sociais, iniciado no governo Lula e continuado pela presidenta Dilma”, declarou o titular do Trabalho.

180 graus